POLÍTICA

Délia evita falar de sucessão

Délia evita falar de sucessão
16/09/2010 12:58 -


Fábio Dorta, de Dourados
Maria Matheus, da Redação

A presidente da Câmara Municipal de Dourados Délia Razuk (PMDB) não quis falar sobre a possibilidade de assumir o comando da Prefeitura. Ela prefere desviar do assunto.  “Eu não penso nisso. Estou focada no legislativo. Temos de colocar a casa em ordem”, afirmou a vereadora.
Ela disse ainda que é necessário que a Câmara volte às suas atividades porque existem projetos importantes a serem votados, além da Comissão Processante que poderá culminar com a cassação do mandato de Artuzi. “Também precisamos discutir e depois votar o projeto de orçamento do município para o ano que vem. O legislativo não pode parar”, finalizou Délia.
Apesar de desviar do assunto, a partir do momento que assumiu a presidência do legislativo municipal, Délia passou a ser a sucessora natural de Artuzi, uma vez que o prefeito e o vice estão presos. Atualmente, o juiz Eduardo Rocha está no comando da prefeitura. Isso porque o então presidente da Câmara, Sidlei Alves (DEM), também está preso.
Conforme o artigo 61 da Lei Orgânica Municipal, “os substitutos legais do Prefeito não poderão escusar-se de assumir o cargo, sob pena de extinção de seus mandatos de Presidente e Vice-Presidente da Câmara Municipal”.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".