Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VIOLÊNCIA

Delegado se surpreende com frieza de casal suspeito de assassinar menina

Delegado se surpreende com frieza de casal suspeito de assassinar menina
05/01/2014 08:45 - g1


Presos em flagrante suspeitos de matarem uma menina de 8 anos com uma facada no peito em Mococa (SP), mãe e padrasto demonstraram frieza durante os depoimentos ontem (4).

“Realmente causou uma estranheza a nós policiais”, relatou o delegado Wanderley Fernandes Martins Junior. O casal nega o crime. O corpo da criança será enterrado neste domingo (5), às 10h, no Cemitério Municipal da cidade.

O delegado afirmou que as investigações continuam para apurar definitivamente a prática do crime pelo casal ou por uma terceira pessoa. “Aguardamos os laudos requisitados, fotos e materiais necessários, para saber se foi um único golpe que matou a criança”, disse o delegado Wanderley Fernandes Martins Junior.

A menina foi achada por volta das 9h em um terreno próximo à casa dela entre as ruas Venceslau Braz e a Avenida Presidente Castelo Branco, no bairro Mocoquinha. Segundo a Polícia Militar, uma marca no corpo indica que ele levou um golpe de faca na altura do coração.

A perícia esteve no local. Dentro da casa da família, a Polícia Civil encontrou três toalhas e um lençol com manchas de sangue. O padrasto, de 27 anos, e a mãe, de 36, foram detidos. O crime chocou os moradores do bairro que, revoltados, queriam linchar os suspeitos. Um forte esquema de segurança foi montado pela Polícia Militar para a saída do casal.

Frieza

De acordo com o soldado da PM Marcelo Martins, que atendeu a ocorrência, tanto a mãe quanto o padrasto demonstraram frieza em relação ao caso. “Ela disse que não sabia da filha e que estava dormindo no quarto e que não percebeu nada de anormal na residência. O padrasto também disse que estava dormindo e que acordou com os vizinhos chamando dizendo ter encontrado a menina no terreno.

O delegado também afirmou ter estranhado a reação da mãe durante o depoimento. “Da mãe a gente sempre espera alguma emoção, mas ela é uma pessoa extremamente fria, como se não tivesse ocorrido aquilo como uma filha. Não chorou em nenhum momento, ela simplesmente nega a participação no crime”, disse.

Felpuda


Figurinha começou a respirar aliviada, embora ainda esteja na corda bamba. Isso porque mudou de mãos o processo cuja sentença poderá mandá-la para casa definitivamente. Assim, pela “jurisprudência” com a qual o “analista” é conhecido, pode ser que o resultado seja bastante favorável, permitindo que a então desesperada pessoa continue com o assento em Brasília. Vamos ver!