Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

reduzir

Delegacia 24h passa a atender na região sul

18 DEZ 2010Por karine cortez e Colaborou Nadyenka Castro02h:30

Com a meta de reduzir, em 50%, o índice de criminalidade na região sul de Campo Grande — onde vivem cerca de 250 mil habitantes e onde foram registrados, nos últimos três anos, cerca de 200 homicídios — foi inaugurada ontem a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Bairro Piratininga. Para atingir a expectativa, o local contará com um grupo de 12 policiais do Serviço de Investigação da Polícia Civil (SIG). "Esses investigadores são profissionais que já atuavam na região e, por isso, conhecem muito bem a área. O trabalho deles vai nos possibilitar dar mais resolutividade, por exemplo, aos crimes de homicídio, que são nossa maior demanda", explicou o titular da Depac Piratininga, delegado Fernando Lopes Nogueira.

A delegacia, situada na Rua 9 de julho, 905, Vila Piratininga, onde está também a 5ª Delegacia, passou a funcionar 24 horas, inclusive, aos finais de semana e feriados, recebendo a demanda das delegacias das Moreninhas e Tijuca. Esta unidade irá dividir com a Depac Central, situada na Rua Padre João Crippa, 1.581, as ocorrência que eram registradas no Centro de Polícia Especializada (Cepol), na Rua Ceará, que será fechado para passar por reformas .

O delegado-geral de Polícia Civil, Jorge Razanauskas Neto, informou ontem que, só este ano, a 5ª Delegacia, situada na região sul, foi responsável pelo registro de 7.453 boletins de ocorrência, sendo maior número que a Depac Central, com 6 mil boletins. "Isso demonstra a necessidade de atuação nessa área. Nós vamos conseguir reduzir esse índice", afirmou.

Jorge disse ainda que a instalação da Depac Piratininga vai facilitar o trabalho da Polícia Militar, que não precisará mais se deslocar para a região central e registrar um flagrante.

Cepol
Com os atendimentos 24 horas concentrados na delegacia do Bairro Piratininga, o prédio do Cepol, inaugurado em 2003, passará por reforma. O local, que abriga várias delegacias de polícia judiciária especializada, está em situação crítica e só não parece estar abandonado por causa da presença 24 horas de policiais que lá trabalham e da população, que procura o serviço da polícia.

O delegado Fernando Lopes Nogueira informou ontem que, após concluída a reforma do prédio – prevista para o fim de 2011 – será criada a terceira delegacia 24 horas, mas apenas para atendimentos especializados como, por exemplo, violência à mulher, crimes envolvendo menor infrator e outros. (Colaborou Nadyenka Castro)

Leia Também