PEDIDO DE IMPEACHMENT

Defesa de Lugo alega inconstitucionalidade

Defesa de Lugo alega inconstitucionalidade
22/06/2012 11:32 - agência brasil


Os advogados de defesa do presidente do Paraguai, Fernando Lugo, ofereceram hoje (22) à Secretaria Judicial nº 1 uma representação alegando inconstitucionalidade do pedido de impeachment contra ele aprovado ontem (21) pela Câmara dos Deputados. A informação é da agência de notícias paraguaia IP Paraguay.

Com essa ação, os advogados do presidente solicitaram a suspensão do julgamento político marcado para a tarde de hoje.

Por 73 votos a 1, os deputados paraguaios aprovaram o pedido ontem e hoje ele será analisado pelo Senado. Lugo é acusado de vínculos com movimentos sociais do país e de falta de ação, por exemplo, contra a invasão de terras.

De acordo com a agência, os dois juízes que teriam que analisar o caso estão viajando e, diante disso, o tribunal terá que reunir outros magistrados para julgar o pedido. A arguição de constitucionalidade é assinada pelos advogados, Adolfo Ferreiro e Emilio Camacho.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".