Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

Defesa Civil envia relatório de danos por chuvas

5 OUT 2010Por ANAHI ZURUTUZA03h:29



A Defesa Civil Estadual enviou, ontem, à Secretaria Nacional de Defesa Civil, que pertence ao Ministério da Integração Nacional, os relatórios elaborados por Dourados e Anaurilândia contendo informações sobre os estragos causados pela chuvas que atingiram Mato Grosso do Sul na semana passada. Juntos, os municípios, que já decretaram situação de emergência, pleiteiam R$ 2,8 milhões para reparar danos.
Na semana passada, com base em balanço parcial repassado pela Defesa Civil do Estado, os prejuízos chegavam à cifra de R$ 12,6 milhões. Segundo informações divulgadas ontem pelo coordenador da Defesa Civil e comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Ociel Ortiz Elias, a soma já chega a R$ 15,4 milhões, sem contar os recursos que serão pedidos por municípios que ainda estão elaborando levantamento sobre os estragos.
Em Dourados, segundo o coronel Ociel, a chuva deixou 75 famílias desalojadas e danificou 247 imóveis, na área urbana e rural. Uma pessoa morreu e três ficaram feridas, durante o temporal que atingiu a cidade no dia 27 de setembro. Segundo o coordenador, o município pede R$ 1 milhão ao Ministério da Integração Nacional para recuperar as residências das famílias mais carentes.
Já Anaurilândia pleiteia R$ 1,8 milhão para reconstruir pontes e estradas vicinais que foram destruídas pela chuva de 240 milímetros e ventos de quase 90 quilômetros por hora que atingiram o município na semana passada.
O coronel Ociel ressalta que ajuda emergencial já foi enviada pela Defesa Civil Estadual aos municípios afetados.

Outros municípios
Os levantamentos dos estragos em Três Lagoas e Naviraí já foram enviados a Brasília (DF) e a expectativa é que o resultado da análise saia ainda esta semana. “Estamos agora finalizando os relatórios de Batayporã, Santa Rita do Pardo, Nova Andradina, Bataguassu e Selvíria”.  Segundo o coronel, Ponta Porã, Corumbá e Campo Grande, algumas das cidades do Estado que também tiveram prejuízos por conta da chuva, não devem decretar situação de emergência. Três Lagoas solicitou R$ 8 milhões e Naviraí, R$ 2,1 milhões.

Leia Também