Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Decreto acelera socorro a municípios

22 JAN 10 - 08h:26
Foi publicado ontem no Diário Oficial do Estado o decreto que estabelece situação de emergência em parte da região urbana e rural de Aquidauana, localizada a 150 quilômetros de Campo Grande. No início da semana, as fortes chuvas que atingiram o Estado fizeram com que o Rio Aquidauana chegasse ao nível de 9 metros, deixando 55 famílias desabrigadas e prejuízo na ordem de R$ 5,8 milhões, mas o valor solicitado será de R$ 1,9 milhão. A diferença ocorre porque a verba que vem sendo pleiteada só pode ser empenhada no reparo de estruturas públicas, como estradas e reconstrução de pontes danificadas. Hoje deve ser publicado o decreto de situação de emergência na cidade de Novo Horizonte do Sul. Ontem o prefeito Marcílio Alvaro Benedito esteve durante todo o dia em Campo Grande elaborando o decreto com auxílio de técnicos do Governo. Ele estima que os prejuízos ultrapassem R$ 10 milhões, levando em conta a necessidade de reconstruir 20 pontes, oferecer ajuda às 120 famílias que ficaram desabrigadas e refazer 75 quilômetros de rodovia. “É difícil nossa realidade se pensarmos que dos 250 quilômetros de rodovia existentes na região 75 quilômetros estão intransitáveis”, disse.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Chefe da quadrilha do chapéu era fugitivo da Máxima
CONDENADO A 51 ANOS

Chefe da quadrilha do chapéu era fugitivo da Máxima

Donos de cortume são <br> condenados por poluir córrego
DENÚNCIA

Donos de cortume são
condenados por poluir córrego

Estado deve perder 8% da área de algodão para o milho safrinha e soja
Menos 3 mil hectares

Estado deve perder 8% da área de algodão para o milho e soja

Chuva traz alívio e produtores retomam plantio da soja
LAVOURAS

Chuva traz alívio e produtores retomam plantio da soja

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião