domingo, 22 de julho de 2018

DECISÃO

Decretada prisão preventiva de Nenê Constantino

2 MAR 2011Por AGÊNCIA BRASIL03h:24

O juiz João Marcos Guimarães Silva, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), decretou ontem (1º) à noite a prisão preventiva do empresário Nenê Constantino, um dos fundadores da empresa aérea Gol. A prisão deve ser cumprida no domicílio do acusado, em Brasília.

O Ministério Público pediu a prisão preventiva pela manhã por entender que o empresário está atrapalhando o andamento dos processos que correm contra ele na Justiça. Constantino é acusado de ser o mandante do atentado contra seu ex-genro, Eduardo de Queiroz, em 2008, e da morte do líder comunitário Márcio Leonardo, em 2001.

O pedido de prisão preventiva foi motivado após atentado contra João Marques, acusado de ser um dos pistoleiros de Constantino. Ele é uma das testemunhas de acusação do empresário no caso do ex-genro Eduardo de Queiroz.

A prisão preventiva foi pedida pelo Ministério Público durante a tomada de depoimentos de testemunhas do assassinato de Márcio Leonardo, no Tribunal do Júri de Taguatinga, cidade a 30 quilômetros de Brasília.

Leia Também