Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

CONVINCENTE

De goleada, Internacional faz 6 a 2 no Canoas

10 ABR 2011Por g117h:20

Uma goleada ocupou o espaço entre a saída de Celso Roth e a chegada de Paulo Roberto Falcão no Inter. Na tarde deste domingo, treinado interinamente por André Döring, o Colorado trocou atuação escandalosa nos primeiros minutos por vitória convincente no restante da partida. Os 6 a 2 aplicados no Canoas tiveram as marcas de Rafael Sobis, em processo de renascimento, e de D’Alessandro, cada vez mais dono do time. Cada um deles fez dois gols.

Quase todo o placar foi construído no primeiro tempo. A exceção foram os gols marcados por Cavenaghi, seu primeiro com a camisa colorada, e Leandro Damião, mantendo uma rotina, na etapa final. O resultado confirmou o Inter como campeão de sua chave.

E a combinação quase indicou Gre-Nal nas quartas de final do returno do Estadual. Foi assim até os últimos minutos da partida do Grêmio, que buscou um empate perto do final do duelo com o Santa Cruz.  Com isso, a estreia de Falcão será justamente contra o Santa Cruz, o quarto colocado do outro grupo.

 Foi um primeiro tempo de duplos no Beira-Rio. Teve susto duplo. Teve Rafael Sobis em dose dupla. Teve D’Alessandro duplicado. Tudo vezes dois...

O Inter começou o jogo grogue. Com 17 minutos, havia ameaçado com D’Alessandro, Rafael Sobis e Índio. E já tinha sofrido dois gols. No primeiro, Lauro desviou mal a bola após cruzamento da direita, e Fábio Alemão completou; no segundo, a zaga ficou mais pregada no chão do que os pilares do Beira-Rio. Cirilo, na frente do goleiro, desviou para a rede.

A torcida, sem Celso Roth para xingar, passou a reclamar de jogadores como Índio e Kleber. Não tinha como prever que a equipe reagiria com quatro gols em 20 minutos. A reviravolta teve duas marcas: o talento incontrolável de D’Alessandro e o oportunismo de Rafael Sobis, um ídolo em processo de renascimento.

O Inter descontou aos 26 minutos. A jogada começou com D’Alessandro, passou por Nei e chegou a Leandro Damião. Ele cruzou na cabeça de Rafael Sobis, que completou quase em cima da linha. Começava a reação.

Sobis ampliaria. E novamente com o toque de D’Alessandro. O camisa 10 fez um daqueles lançamentos que encontram espaços que só ele vê. O atacante, dentro da área, girou para o gol: 2 a 2.

De garçom, D’Alessandro passou a consumidor. Fez dois gols sequenciais. No primeiro, arriscou chute forte de fora da área. No segundo, aproveitou tabelamento e só desviou na cara do goleiro. O Inter fechava o primeiro tempo com uma virada de impressionante: de 2 a 0 contra para 4 a 2 a favor. E com D’Alessandro sobrando...

Cavenaghi desencanta, e Damião fecha a conta

O segundo tempo manteve o jogo agitado. Leandro Damião teve duas chances para aumentar a vantagem colorada, mas não conseguiu desviar com correção em nenhuma delas. O Canoas também incomodou. Jé mandou bola no travessão de Lauro. Quase.

O Inter criaria outras chances. Pancada de Rafael Sobis passou rente à trave. Cabeceio de Leandro Damião representou perigo. D’Alessandro, dentro da área, não fez porque preferiu que Cavenaghi fizesse. Mas o Torito perdeu.

Perdeu, mas depois fez. Aos 36 minutos, o atacante girou dentro da área, encontrou a rede do Canoas e saiu gritando, eufórico, com seu primeiro gol pelo Inter. A torcida reagiu gritando o nome do argentino.

Já era goleada. E ela ficaria mais gorda. Leandro Damião, aos 40 minutos, aproveitou cruzamento de Kleber e desviou para o gol. Foi o último do Inter na partida.

Leia Também