CORINTHIANS

Danilo diz que título acaba com polêmica

Danilo diz que título acaba com polêmica
22/06/2012 12:00 - TERRA


Em uma história de 101 anos, o Corinthians já venceu o Campeonato Mundial de Clubes da Fifa, mas a Copa Libertadores da América persiste em faltar na sala de troféus alvinegra. Segundo o meia Danilo, a discussão sobre a legitimidade do título internacional conquistado no Rio de Janeiro em 2000 pode se encerrar dentro de duas semanas - o empecilho para que isso aconteça se chama Boca Juniors.

Nesta quinta-feira, Danilo foi o único jogador corintiano a conceder entrevista depois das atividades no Centro de Treinamento Dr. Joaquim Grava, em São Paulo. Um dos repórteres presentes na sala de imprensa ressaltou que "torcedores rivais pegam muito no pé da torcida do Corinthians porque ganhou o Mundial, mas não tem Libertadores" e perguntou se, caso o troféu continental enfim venha em 2012, a "polêmica" pode acabar.

Sem titubear, o atleta confirmou: "lógico, aí acaba, aí não tem como falar, né? Então a gente sabe que está muito perto disso aí, mas vão ser dois jogos difíceis. A gente tem que estar preparado, não tem como não pensar no titulo, mas por outro lado tem que pensar no adversário. Vamos ter que ganhar com a humildade com a qual estamos jogando, com todo mundo se ajudando. Estamos no caminho certo".

Em 2000, a Fifa organizou pela primeira vez um torneio para substituir a antiga Copa Intercontinental, disputada entre o campeão da Libertadores e o da Liga dos Campeões da Europa. O evento foi realizado no Brasil e reuniu o Corinthians, então campeão nacional, como representante do país-sede, que ainda contava com o Vasco, vencedor da Libertadores de 1998.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".