Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Dagoberto quer Schimidt no comando do PDT até novembro

19 MAR 10 - 06h:00
O deputado federal Dagoberto Nogueira anunciou ontem que vai pedir à direção nacional do PDT para prorrogar até depois das eleições de outubro a vigência da Comissão Provisória do diretório regional do partido em Mato Grosso do Sul. Caso a proposta seja confirmada, a eleição de novo diretório regional que deveria ocorrer até o mês que vem seria adiada para novembro e até lá a presidência continuaria com João Leite Schimidt. Quando nomeou a Comissão Provisória presidida por Schimidt, o Diretório Nacional do PDT deu prazo de seis meses para a convocação de eleições internas. Embora o período vá até abril, o próprio Schimidt anunciou no início do ano que anteciparia para março a escolha de novo diretório visando um comando definitivo para encaminhar as conversações sobre alianças eleitorais para este ano já adiantadas com o PT, em apoio à chapa a ser encabeçada pelo ex-governador José Orcírio Miranda dos Santos na disputa pelo Governo do Estado, e com outras siglas. Schimidt, inclusive, defendeu que Dagoberto Nogueira seria o nome mais indicado para presidir o partido, devido à liderança representada pelo mandato de deputado federal e sua articulação com outros partidos. Dagoberto pensa diferente. Alega que por ter de cumprir duas agendas – de pré-candidato ao Senado e no Congresso neste ano – tem pouco tempo para se dedicar à direção partidária. “Eu não gostaria de presidir o partido neste momento. Depois das eleições, posso até aceitar”, disse ontem Dagoberto Nogueira. “Como sou pré-candidato ao Senado, pareceria estar atuando em causa própria como presidente do PDT. Entendo que, neste período, o Schimidt tem mais representatividade para continuar presidindo o partido”, afirmou o parlamentar. Dagoberto explicou que resolveu pedir a prorrogação da Comissão Provisória por considerar que uma disputa interna, em um ano eleitoral, poderia gerar desgaste dentro do partido. Vale lembrar que o vereador Loester Nunes, de Campo Grande, ligado ao grupo do deputado estadual Ary Rigo (que trocou a sigla pelo PSDB depois da intervenção que o destituiu da presidência do PDT), promete disputar o diretório. Dagoberto informou que já conversou com o Diretório Nacional e disse que não há obstáculos para prorrogar o mandato da comissão provisória. Falta, entretanto, convencer Schimidt a permanecer no cargo. “Ainda não conversei com ele”, disse o deputado. João Leite Schimidt não foi encontrado ontem para falar sobre o assunto. Conforme Dagoberto, o presidente estava em Cuiabá (MT) tratando de assuntos particulares.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MUDANÇA

Serviços sociais e conselhos tutelares atendem em novos números

Conselho Centro teve mudança no telefone, demais continuam os mesmos
Campo Grande registra aumento de casos de tuberculose
DOENÇA

Campo Grande registra aumento de casos de tuberculose

Comercial minimiza vantagem <br>sobre o Corumbaense
ESTADUAL

Comercial minimiza vantagem sobre o Corumbaense

Ministro da Saúde participa de entrega de duas UBS em Bandeirantes
MELHORIA

Ministro da Saúde participa de entrega de duas UBS em Bandeirantes

Mais Lidas