Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CVM autoriza companhias a divulgar comunicados em portais da internet

CVM autoriza companhias a divulgar comunicados em portais da internet
05/02/2014 14:00 - folhapress


A CVM (Comissão de Valores Mobiliários), órgão que regula o mercado de capitais no Brasil, autorizou hoje as companhias de capital aberto a divulgar comunicados em portais da internet a partir de março.

Atualmente, as empresas precisam publicar esses documentos em jornais de grande circulação.

Em nota, o órgão explica que o intuito é facilitar e agilizar a disseminação de atos e fatos relevantes e contribuir para a queda nos custos de manutenção das companhias abertas, "aumentando, assim, a atratividade do mercado de capitais como alternativa de financiamento".

A principal modificação em relação à minuta que havia sido colocada em audiência pública, segundo a CVM, foi a redução da exigência de três para apenas um portal de notícias se a companhia optar pela divulgação em meio eletrônico.

Os comunicados também deverão ser disponibilizados no site da CVM e da própria empresa. A medida entra em vigor a partir de 10 de março.

A CVM não determinou uma audiência mínima exigida para os portais onde serão publicados os comunicados, segundo a assessoria de imprensa da autarquia.

Avaliações
Em relatório, a CVM afirma que a ANJ (Associação Nacional de Jornais) foi uma das entidades que participaram das discussões sobre o assunto.

Segundo o documento, a ANJ era a favor da manutenção da regra que prevê a publicação de comunicados das empresas de capital aberto em jornais de grande circulação, "questionando se a internet, no Brasil, já pode ser considerada uma plataforma capaz de substituir os jornais impressos e assegurar a integridade das informações prestadas aos investidores."

"Além disso, [a ANJ] alega que a redução de custos, uma das motivações da alteração da regra, não seria relevante ou influenciaria na decisão de empresas em participarem do mercado de capitais", diz o relatório.

Em resposta, a CVM afirma que a internet pode, sim, ser considerada como uma alternativa válida para a disseminação de fatos relevantes. 

Felpuda


A continuar disparando tantas críticas ácidas contradizendo o seu partido, que em nível nacional ganhou até um ministério, político cá dessas bandas poderá ser colocado de escanteio e, se continuar nessa cruzada nada palatável para as lideranças, ser convidado gentilmente a “procurar o caminhão do qual caiu”, como se diz no popular. Os comentários são de que o dito-cujo age assim mais para ganhar holofotes. Esqueceu-se, pelo que se vê, que poderá ocorrer curto-circuito. Ui!