JUNHO

Custo da construção registra alta

Custo da construção registra alta
26/06/2012 09:30 - agência brasil


O Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado (INCC-M) registrou leve alta e ficou em 1,31% em junho, ante 1,30% registrado em maio. No acumulado do ano, o índice apresenta variação de 4,98%. Nos últimos 12 meses, a taxa chega a 7,03%. O INCC-M, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), foi calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 de maio e 20 de junho.

A leve alta foi motivada pelo acréscimo no grupo mão de obra, que registrou variação de 2,28% em junho, ante 2,22% em maio. A mão de obra auxiliar (2,44%) foi o item com maior elevação, uma alta de 0,48 ponto percentual em comparação com maio (1,96%). A mão de obra especializada também registrou variação positiva, passando de 2,06% para 2,37%. O trabalho dos técnicos (2,07%), por sua vez, teve redução de custo, um decréscimo de 0,47 ponto percentual ante maio (2,54%).

De acordo com a FGV, as altas no custo da mão de obra registradas em Brasília (3,01%) e São Paulo (4,18%) ocorreram devido a reajustes salariais em função da data-base.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".