ECONOMIA

Custo da construção reajusta 0,17% em MS

Custo da construção reajusta 0,17% em MS
09/03/2010 08:21 -


O custo da construção por metro quadrado (m²) registrou em fevereiro, variação de 0,17% em Mato Grosso do Sul – índice inferior ao reajuste médio do País, que ficou em 0,43%. O percentual também é o terceiro menor entre os estados da região Centro- Oeste, ficando atrás do Distrito Federal (0,09%) e de Mato Grosso (0,11%). Já Goiás apontou a maior variação, registrando índice de 0,31%. A média entre os estados foi de 0,19%. O m² da construção-padrão no Estado, em fevereiro, foi de R$ 694,29 – o segundo mais caro, apenas perdendo para o Distrito Federal que fechou fevereiro a R$ 742,60. No acumulado do ano, Mato Grosso do Sul registra 0,68% e nos últimos 12 meses 6,49%. Devido aos reajustes salariais decorrentes de acordos coletivos, Rondônia (10,64%) e Maranhão ( 3 ,25%) apr ese nt a ra m, em fevereiro, os maiores aumentos nos custos de construção, destacando, principalmente, Rondônia, devido aos fortes reajustes salariais, acima dos 30% para as diversas categorias profissiona is. Rora ima (0,06%), Santa Catarina (0,07%), Amazonas (0,08%) e Distrito Federal (0,09%) registraram as menores taxas. Rondônia ficou, também, com os maiores acumulados no ano (11,38%) e nos últimos doze meses (16,10%). O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estat íst ica (IBGE) em convênio com a Caixa Federal. (VH)
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".