Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 17 de dezembro de 2018

GRATUITO

Curso de costura capacita mão de obra em bairro

28 MAR 2011Por DA REDAÇÃO16h:08

O Senai iniciou, hoje, em sala montada no Sesc Lageado, o curso gratuito de costura industrial para os primeiros 81 moradores do Bairro Dom Antônio Barbosa inscritos e que foram distribuídos em três turmas com 27 alunos cada. Ao todo, serão seis turmas, sendo que as próximas três terão início no dia 23 de maio e também contarão com 81 alunos distribuídos em 27 alunos cada.

Segundo o gerente da FatecSenai Campo Grande, Artur Quintella, são três turmas em horários distintos, sendo a primeira das 8 às 12 horas, a segunda das 14 às 18 horas e a terceira das 18h30 às 22h30. “Estamos com 27 máquinas entre elas galoneiras, retas, travetes, botoneiras, casadeiras e BT – muito usada para colocar elástico nas peças”, detalhou, informando que essas primeiras três turmas vão concluir o curso no próximo dia 20 de maio.

Frequência

Na abertura do curso, Artur Quintella destacou aos alunos a importância de manter a frequência, pois a evasão pode evitar que eles se matriculem em outro curso gratuito da entidade por um determinado período. “Os cursos gratuitos são oportunidade de qualificação. Por isso, é preciso que quem inicie um curso o leve adiante para não tirar a oportunidade de outra pessoa. Temos uma lista com os nomes dos desistentes de cursos gratuitos e isso os impede de iniciar outro curso gratuito por dois anos”, explicou.

Já a supervisora pedagógica dos cursos técnicos, de qualificação e de aperfeiçoamento da FatecSenai Campo Grande, Cleomar Pesente, pontuou a valorização do certificado da entidade. “As indústrias precisam de mão-de-obra qualificada e nos pedem recomendação de profissionais. Queremos recomendar todos vocês”, declarou.

Para a gerente do Sesc Lageado, Deyse Cristina Frizzo, a iniciativa contribui para a formação dos profissionais. “O mercado de trabalho precisa de gente qualificada, de pessoas com um diferencial na formação eu desejo que vocês obtenham esse diferencial e que façam valer à pena essa oportunidade”, pontuou.

Alunos

Ao ser questionada sobre as expectativas ao participar do curso, a vendedora autônoma Ana Cláudia Aparecida Medeiros, 28 anos, respondeu com apenas uma palavra: emprego. “É uma iniciativa maravilhosa e não vem fazer o curso e não vai mudar de vida quem não quiser”, declarou. A especialista em serviços gerais Jane Maria Braga, 40 anos, também está otimista com a participação no curso. “É maravilhoso o que está acontecendo. Estou muito feliz e acredito que assim que terminar vou conseguir um bom emprego”, previu.

Já para Eva Maria Gomes de Lima, 43 anos, além de poder aprender uma profissão sem precisar pagar nada, a iniciativa da Fiems ainda favorece os moradores, levando tranqüilidade. “Quando a gente sai para fazer curso fora do bairro, a gente se preocupa porque deixamos a casa sozinha por muito tempo, está tudo muito perigoso. Com o curso aqui, a gente resolve duas situações, aprendemos uma profissão e voltamos rapidinho para casa”, avaliou.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também