sexta, 20 de julho de 2018

NOVAS PARCERIAS

Cuidados com a pecuária do Pantanal são expandidos

13 OUT 2010Por Maurício Hugo19h:30

 

A pecuária do Pantanal está merecendo, de inúmeras entidades, cuidados e atenção especiais no sentido de que se torne mais rentável, e de forma a não perder as características centenárias de conservação dos ricos recursos naturais da região.

Semana passada o Correio Rural & Negócios publicou a iniciativa do sindicato rural de Corumbá, em parceria com a ABCZ e a Embrapa Pantanal visando a instalação de um programa que assegure a geração de reprodutores bovinos com genética comprovada, como forma de aumentar o rendimento da atividade e, consequentemente, os lucros dos pecuaristas pantaneiros.

Agora, se anuncia que a WCS-Brasil (Associação Conservação da Vida Silvestre), uma Organização Não-Governamental que atua no Pantanal e no seu planalto, tem desenvolvido ações para estimular práticas sustentáveis de pecuária para a região e, também, no sentido de prevenir o desmatamento da região. Outra ação importante para a manutenção da atividade produtiva no Pantanal sem os riscos da degradação.

A ONG é parceira da Embrapa Pantanal em pesquisas sobre pecuária sustentável e no projeto de comunicação "Construção da Imagem da Pecuária Sustentável do Pantanal", que busca divulgar o modelo de pecuária extensiva e sustentável praticado na planície pantaneira.

O trabalho com as comunidades rurais começou em 2006, e um dos objetivos do projeto é oferecer cursos de capacitacao no local. Segundo Alexine Keuroghlian, representante da ONG em Campo Grande, a equipe da WCS-Brasil no Pantanal e no entorno (planalto) tem trabalhado para promover o uso sustentável da terra e de práticas rurais rentáveis como alternativas ao desmatamento e destruição de habitat nativos. Já foram realizados dez cursos –seis no Pantanal e quatro no planalto, atingindo mais de 40 propriedades rurais.

As comunidades rurais da região têm realidades sociais e econômicas diversas, incluindo proprietários e trabalhadores de grandes propriedades de gado e/ou grandes plantações, pequenos e médios proprietários, como chacareiros, e agricultores de assentamentos de reforma agrária.

O projeto da WCS-Brasil tem a finalidade de reduzir as pressões sobre os recursos naturais, aumentando a lucratividade e a eficiência das fazendas parceiras. "Exemplos incluem a proteção e recuperação da mata ciliar e de florestas, o que garante a manutenção em longo prazo do solo, da água e qualidade da pastagem", disse Alexine.

Além disso, a capacitação inclui o uso de sistemas de rotação de pastagens, que permite aos fazendeiros a produção de gado de boa qualidade dentro de áreas menores de pastagem. O projeto apresenta soluções para recuperar e aproveitar áreas que já estão abertas para criação de gado. Os benefícios econômicos e ambientais das práticas desestimulam o desmatamento e reduzem os impactos nas florestas e ambientes aquáticos. Como as comunidades rurais e as práticas são diversas, os objetivos e estratégias do projeto se adaptam para otimizar o uso sustentável da terra e práticas de manejo para cada situação.

 

 

Leia Também