Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

COMÉRCIO ELETRÔNICO

Cuidado redobrado na hora de comprar pela internet

1 DEZ 2010Por 00h:00

No Natal as vendas aumentam não só nas lojas físicas, mas também nas virtuais. E essa procura maior por bons preços e produtos é um prato cheio para hackers e internautas mal-intencionados criarem novos meios de espalhar vírus pela rede mundial de computadores. Surge, então, uma espécie de "Gripe do Natal" – computadores contaminados por vírus diversos e que, sem querer, acabam contaminando computadores de amigos.

O perigo mais comum nesse período são as megapromoções. Segundo a advogada Cristina Sleiman, especialista em direito digital, os vírus vêm normalmente por e-mail e na maioria das vezes com a intenção de furtar dados pessoais importantes dos internautas "Nessa época de natal aumenta muito a circulação de e-mails com promoções tentadoras demais, porém falsas e normalmente pedindo para o leitor clicar em um link, que ele não sabe, mas que instala um vírus na máquina. O objetivo é furtar dados, principalmente senhas de banco," comenta a advogada.

O problema com os vírus que circulam por e-mails e às vezes até sites de compra falsos não afeta apenas o computador pessoal. Uma empresa que permite ao empregado o uso da ferramenta de internet para fins pessoais, como e-mail e navegação livre para compras, também corre o risco de ter dados furtados. "A empresa corre sérios riscos nessa época, pois muitos empregados passam mais tempo no computador da empresa do que em casa. Se a empresa permite o uso da internet para acesso ao e-mail pessoal e para compras, ela corre o risco de ter esse tipo de vírus instalado em toda a rede de computadores e assim, ter todo o tipo de dados extraviado", diz Cristina Sleiman.

O segredo é ter muito cuidado com o e-mail e sempre ter certa desconfiança, segundo a advogada. "O internauta tem que estar atento e desconfiar sempre de promoções mirabolantes. É importante conferir se a promoção e se a empresa que enviou o e-mail realmente existem. Uma pesquisa pelo mecanismo de busca do Google às vezes já tira a dúvida do internauta e mostra se a empresa e a promoção realmente são verdadeiras".

Esse cuidado redobrado que Cristina Sleiman indica, também é importante para outra ocorrência que aumenta muito no período natalino. Muitos sites fazem anúncios falsos: o cliente compra, paga pelo produto, mas não o recebe. "Quando se faz compras pela internet tem que haver mais cuidado do que na loja física. É preciso verificar se a empresa na qual você está comprando tem CNPJ, tem e-mail e telefone de contato e se eles realmente funcionam. Além disso, é sempre bom observar opiniões de outros compradores e principalmente, na hora da transação, conferir se aparece o cadeado no canto direito da página, indicando que a compra é segura", avisa Cristina Sleiman

Redobrar a atenção com o que faz na internet é a vacina para evitar pegar a "Gripe do Natal" e, consequentemente, sofrer com os sintomas da doença, que incluem dor de cabeça, irritação e até um desfalque financeiro inesperado. Ter o cuidado de verificar as informações que recebe evita vírus e transações com vendedores mal intencionados.

De acordo com o Relatório de Crimes Cibernéticos da Norton de 2010, 65% dos usuários de internet no mundo todo já foram vítimas de crimes online – o Brasil ocupava a segunda posição, atingindo 73%. Entretanto, tomando precauções simples, os consumidores podem garantir que seu final de ano esteja livre de spams, vírus e golpes.

Não presenteie esses criminosos cibernéticos este ano – siga as dicas da Norton para certificar-se de que a sua família está protegida nesta época de festas.

. Se for bom demais para ser verdade, provavelmente é uma mentira – ao pesquisar os melhores preços na Web, tome cuidado com as ofertas que são absurdamente baratas e fantásticas. A loja online pode ser falsa para roubar as informações do seu cartão de crédito ou simplesmente para receber o seu pagamento e nunca entregar o produto. Tenha como base os nomes de empresas renomadas ou considere a opinião de pessoas próximas a você.

. Verifique a fatura do seu cartão de crédito – confira a sua fatura em aberto da empresa de cartão de crédito, procurando transações estranhas ou configure o recebimento de alertas de SMS se qualquer compra acima de R$ 50,00 for efetuada.

. Você não utiliza o número de telefone celular de um estranho para acessar o serviço bancário online, então por que utilizaria o PC de um estranho para fazer compras online? – utilize um computador de um local – sua residência ou uma LAN house – em que você confia para realizar a compra online. Não forneça os números do seu cartão de crédito ou informações pessoais em máquinas que poderão estar comprometidas por ameaças virtuais que roubarão as suas informações.

. Certifique-se de que o seu final de ano seja repleto de alegria, não de medo – Se você receber um e-mail suspeito – seja uma oferta de companhia aérea conhecida, de uma empresa de varejo online ou contendo erros gramaticais – exclua a mensagem. Ele poderá ser um spam tentando ludibriá-lo a baixar um vírus ou fornecer suas informações pessoais.

. Utilize indícios visuais para identificar websites seguros – Percorra toda a página web procurando uma marca segura, como o VeriSign Trusted Seal. Essas marcas demonstram que autoridades confiáveis tomaram medidas abrangentes para certificar aspectos como segurança, ética de negócios online ou normas de privacidade de clientes.

. Não permita que vírus transformem suas compras de final de ano em dívidas sem presentes – Utilize um software de segurança online de confiança, como o Norton Internet Security 2011, para certificar-se de que o seu sistema está protegido contra ameaças online. O Norton Safe Web Lite, uma ferramenta online gratuita, também pode ajudar a identificar websites arriscados conforme você faz compras.

Leia Também