FERIADÃO

Cuidado ao emitir cheques neste período de Carnaval

Cuidado ao emitir cheques neste período de Carnaval
07/03/2011 00:02 - INFOMONEY


Viagens no Carnaval são comuns e, como em toda viagem, há muitos gastos, seja com alimentação, passeios ou lembrancinhas.

Apesar de menos comum, ainda há pagamentos com cheques e o consumidor deve tomar alguns cuidados, já que pode ser vítima de assalto ou perder o talão. Nestes casos, para não ter prejuízos, a melhor medida é suspender seu talão de cheques o mais rápido possível.

Registro de ocorrências
Como não haverá expediente bancário hoje (7) e amanhã, terça-feira de Carnaval (8), é possível registrar a ocorrência, gratuitamente, no Plantão Serasa de Atendimento. O registro de roubo ou extravio de cheques estará disponível 24 horas, pelo telefone (11) 3373-7272.

Além disso, quem tiver cheques ou documentos roubados ou extraviados no feriado pode fazer o registro gratuito desse fato também pela internet no site www.documentosroubados.com.br.

É possível cadastrar informações sobre roubo e extravio de cheques e documentos como o CPF, RG, título de eleitor, carteira de habilitação e a carteira de trabalho.

Nos casos de roubo, é preciso ir até uma delegacia e registrar um boletim de ocorrência e, no primeiro dia útil após o feriado, o correntista deve sustar definitivamente o talão de cheques.

Serasa presta serviço gratuito
A Serasa disponibiliza informações, em tempo real, sobre cheques sem fundos, cancelados, sustados, roubados e extraviados, para os comerciantes em todo o comércio.

Deste modo, caso um fraudador tente passar um cheque em seu nome, poderá não conseguir, pois o comerciante que consultar a Serasa irá verificar que o cheque foi roubado.

As informações sobre as ocorrências com cheques ficam disponíveis por três dias úteis par o comércio e, após esse período, saem automaticamente da base de consultas.

Não esqueça de contatar o seu banco
Vale lembrar que este tipo de cuidado não garante totalmente a sustação do talão de cheques. Caso o comerciante não tenha acesso ao serviço de informações da Serasa, não terá como saber se o cheque é "frio" ou não.

Nesses casos, o comerciante irá aceitar o cheque, criando grandes problemas para você, pois a folha poderá ser devolvida por assinatura falsificada ou por insuficiência de fundos.

Portanto, o correntista não deve deixar de, assim que possível, entrar em contato com o banco e pedir a sustação dos cheques roubados ou extraviados.

Algumas dicas para evitar problemas
Infelizmente, não existe nenhuma regra para impedir que você tenha um cheque roubado ou extraviado. No entanto, selecionamos algumas dicas que deverão ajudá-lo a se precaver e reduzir os riscos de se tornar uma vítima dos criminosos:

Evite andar com o talão de cheques
Calcule mais ou menos quantas folhas de cheque são necessárias para as despesas e saia de casa somente com esta quantidade.
Documentos pessoais devem ficar longe dos cheques
Carregue as folhas de cheque separadas dos documentos pessoais, pois, caso você seja assaltado, o ladrão poderá não ter acesso aos seus dados pessoais.
Identifique-se
Adquira o hábito de apresentar o documento de identidade ao comerciante, pois, além de ser uma forma de proteção a você mesmo, ajudará o lojista a perceber possíveis tentativas de golpes.
Emita sempre cheques nominais e cruzados
Sempre que emitir um cheque, cruze-o e coloque o nome do comerciante ou estabelecimento. Dessa maneira, o cheque poderá ser rastreado, caso haja um assalto ao estabelecimento, e não poderá ser sacado diretamente no caixa.
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".