CAMPEONATO MINEIRO

Cruzeiro vira contra Tupi, abre 9 pontos e segue invicto

Cruzeiro vira contra Tupi, abre 9 pontos e segue invicto
08/03/2014 19:25 - terra


Time de melhor campanha disparada no Campeonato Mineiro, o Cruzeiro fez valer seu favoritismo no cenário estadual novamente neste sábado. Contra o Tupi, equipe que briga pelas primeiras posições do certame, o clube celeste foi superior e venceu por 2 a 1, no Estádio do Mineirão, pela 10ª rodada, ampliando a vantagem no topo.

Agora, o atual campeão brasileiro chegou aos 26 pontos, abrindo nove de vantagem para o vice-líder, o Atlético-MG. Contudo, o arquirrival do time celeste ainda atua neste domingo, contra o Guarani, e pode alcançar os 20 pontos. O Tupi, por sua vez, estacionou nos 15, periga ser ultrapassado por Boa Esporte e Caldense e deixar o G-4.

O próximo compromisso do clube celeste pelo Campeonato Mineiro será no próximo domingo, às 16h (de Brasília), contra o Tombense, fora de casa. Antes disso, o Cruzeiro ainda vai ao Uruguai encarar o Defensor Sporting, pela Libertadores, na terça-feira, às 19.h.

O Tupi, por sua vez, busca a reabilitação no mesmo dia e horário, diante do Guarani, no Estádio Mário Helênio.

No duelo deste sábado, o Tupi começou melhor. Logo aos 16min, Toledo bateu falta da intermediária, a bola desviou em Rodrigo Souza e enganou Fábio. Mas o troco cruzeirense veio na sequência. Luan cruzou da esquerda, Marcelo Moreno subiu sozinho e cabeceou no canto direito de Jordan.

O Cruzeiro fez o segundo no início da etapa complementar. Willian cobra infração da meia direita, Dedé resvalou de cabeça, Léo encostou na bola antes dela entrar e o assistente marcou impedimento, anulando o tento. Mas o gol da vitória apareceu aos 35min. Everton Ribeiro alçou para Dedé aparecer mais uma vez livre de marcação e definir o placar. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".