Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

NAS MÃOS

Cruzeiro vence o Guaraní-PAR no Grupo 7

31 MAR 2011Por g100h:06

Em um Defensores del Chaco praticamente vazio, já que a torcida do Guaraní não compareceu ao estádio, o Cruzeiro perdeu várias chances, mas fez o suficiente para conquistar mais uma vitória no Grupo 7 da Taça Libertadores: 2 a 0 na equipe paraguaia. O time mineiro se aproveitou do fato de os anfitriões já estarem eliminados e terem atuado com uma formação mista. Thiago Ribeiro, ainda no primeiro tempo, e Ortigoza, no fim da partida, marcaram os gols celestes.

Com o resultado, o Cruzeiro chegou aos 13 pontos ganhos e praticamente garantiu a primeira colocação da chave. Com saldo de 16 gols, contra um do Estudiantes, a Raposa, já garantida nas oitavas de final, só não se classifica como o melhor da chave se for derrotado por oito ou mais gols de diferença no próximo dia 13 de abril, quando enfrenta o time argentino comandado por Verón. A partida será realizada em La Plata, às 21h50m (de Brasília).

O jogo desta quarta-feira ainda foi especial para o goleiro Fábio e o volante Marquinhos Paraná, que se tornaram recordistas em número de partidas pela Taça Libertadores com a camisa celeste. Os dois completaram 41 jogos e passaram o goleiro Raul, que defendeu o clube nas décadas de 60 e 70.

O Cruzeiro agora volta as atenções para o Campeonato Mineiro. No próximo domingo, às 16h (de Brasília), a equipe de Cuca enfrenta o Guarani na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Com um jogo a mais, o time é o líder do estadual com 22 pontos, cinco a mais que o arquirrival Atlético-MG, terceiro colocado.

Superioridade e acomodação

O Cruzeiro começou a partida arrasador. Contando com a fragilidade do adversário, o time mineiro foi para cima e criou ótimas oportunidades de marcar. No primeiro lance, Thiago Ribeiro não conseguiu completar para as redes, após receber um ótimo cruzamento de Montillo.

Aos 17 minutos, Roger, Wallyson, Montillo e Thiago Ribeiro foram os personagens do primeiro gol dos visitantes. Os quatro trocaram passes e, por fim, Thiago, o protagonista, entrou livre na área, frente a frente com o goleiro Silva. O atacante não titubeou e tocou no canto esquerdo para abrir o placar.

O Cruzeiro ainda teve outras chances, novamente com Thiago Ribeiro e também com Wallyson, que perdeu oportunidade incrível. O Guaraní se segurou e, aos poucos, deixou a defesa e começou a se aventurar no ataque. Com isso, Fábio começou a trabalhar.

O goleiro cruzeirense, em grande forma, acabou aparecendo com destaque. Fábio fez, pelo menos, duas defesas incríveis, que impediram o Guaraní de conseguir algo melhor na primera etapa. Os jogadores celestes deixaram o gramado reclamando de acomodação.

Passividade celeste

O técnico Cuca chamou a atenção dos jogadores no intervalo. O comandante celeste pediu mais empenho e seriedade no momento de finalizar a gol. Em um primeiro momento, a impressão era de que a atitude seria diferente, mas com o passar do tempo, o marasmo novamente tomou conta.

O Guaraní-PAR não apresentava nenhuma resistência, mas o Cruzeiro não conseguiu impor o futebol veloz que apresentou nas últimas partidas. Cuca ainda tentou mudar o time, com as entradas de Everton, Wellington Paulista e Ortigoza, mas a situação demorou a mudar.

Após algumas chances perdidas, o paraguaio Ortigoza ainda teve tempo, aos 46 minutos, de fazer o segundo. Ele avançou sozinho, driblou o defensor e bateu forte e cruzado. A bola foi no canto direito de Silva, sem chance de defesa.

Leia Também