Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

CAMPEONATO MINEIRO

Cruzeiro supera Atlético-MG e é campeão

15 MAI 2011Por TERRA17h:14

O primeiro semestre do Cruzeiro não acabará sem títulos. Após a eliminação surpreendente nas oitavas de final da Copa Libertadores diante do Once Caldas (COL), a equipe de Cuca se redimiu neste domingo ao vencer o eterno rival Atlético-MG por 2 a 0, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, e conquistar o 37º Campeonato Mineiro de sua história. Wallyson e Gilberto fizeram os gols.

O confronto foi truncado durante boa parte do jogo, com o Atlético se postando na defesa e explorando basicamente o contra-ataque - o time de Dorival Júnior tinha a vantagem do empate, por ter vencido o jogo de ida por 2 a 1. Porém, como fez a melhor campanha da primeira fase, a vitória por um gol de diferença foi suficiente para a equipe cruzeirense se sagrar campeã e impedir o bicampeonato do rival.

Sem contar com seu principal jogador, o argentino Montillo - que foi expulso na partida de ida - o Cruzeiro sofreu para superar a forte marcação alvinegra na maioria da partida. Porém, Wallyson balançou as redes em jogada individual aos 29min do segundo tempo para inverter totalmente o panorama do jogo. Já no final, Gilberto fez o segundo em linda cobrança de falta para sacramentar o triunfo.

O jogo

As duas equipes não tiveram grandes surpresas nas escalações. Pelo lado celeste, Cuca optou por sacar o criticado Pablo para a entrada de Leandro Guerreiro, deslocando Marquinhos Paraná para a lateral direita. Na frente, Thiago Ribeiro voltou de lesão e fez dupla com Wallyson; sem o suspenso Montillo, Roger e Gilberto dividiram a responsabilidade de criar os lances de ataque.

Já Dorival Júnior escalou o time alvinegro como esperado, com o retorno de Renan Oliveira à função de meia central no lugar de Bernard. Giovanni Augusto, pela direita, Mancini, pela esquerda, e Magno Alves, isolado no ataque, completaram o quarteto ofensivo atleticano.

O jogo começou amarrado, com muita marcação no meio de campo e quase nenhuma chance clara de gol. Os dois times insistiam em jogar pelo meio e esbarravam constantemente nos defensores adversários. A melhor oportunidade dos primeiros minutos foi atleticana e veio logo aos 7min: Gil tentou afastar e mandou a bola em cima de Mancini, que bateu para o gol e viu Fábio praticar boa defesa.

O ritmo do clássico caiu a partir dos 10min, mas o Cruzeiro aos poucos foi ganhando a batalha no meio de campo e dominando a posse de bola - apesar disso, Thiago Ribeiro, Gilberto e Roger não conseguiam abrir a defesa alvinegra. Quando o fizeram, Roger perdeu a grande chance do primeiro tempo: aos 22min, Thiago Ribeiro levantou na segunda trave e o meia celeste desviou fraco na pequena área, facilitando a defesa de Renan Ribeiro.

A partir deste lance, os cruzeirenses se lançaram mais ao ataque e o jogo se abriu um pouco mais, com o Atlético encontrando espaços para sair tocando a bola no contragolpe. Com 23min, após boa troca de passes, Magno Alves se livrou da marcação e chutou da entrada da área, mas a bola subiu demais; dois minutos depois, Leandro Guerreiro respondeu com tiro de longe, também para fora.

Apesar de mais atuante no campo ofensivo, o Cruzeiro não conseguia superar a marcação aplicada do Atlético, que deixava apenas Magno Alves à frente. Aos 28min, Roger teve chance na bola parada, mas Renan Ribeiro fez boa defesa no canto. No contra-ataque, o Atlético era perigoso: aos 32min, Magno Alves recebeu lançamento longo e foi travado por Gil na hora da finalização; com 39min, foi Giovanni Augusto quem errou o alvo após receber cruzamento na área.

O Atlético fez duas alterações na volta do intervalo: cansado, Renan Oliveira deu lugar a Richarlyson para reforçar ainda mais a marcação no meio; já Mancini foi substituído pelo garoto Leleu no setor ofensivo. Apostando totalmente no contra-ataque, o time alvinegro dificultou ainda mais a criação do Cruzeiro, que chegou na bola parada aos 6min: Gil desviou de cabeça e a bola passou muito perto do ângulo de Renan Ribeiro.

Assim como na primeira etapa, a chance mais clara caiu nos pés de Roger aos 10min. Thiago Ribeiro fez boa jogada pela esquerda e rolou na medida para o camisa 7, que, de frente para o gol, concluiu de primeira e mandou para fora. Muito recuado, o Atlético gastou sua última substituição aos 12min: Guilherme Santos sentiu a coxa e deu lugar a Bernard, com Richarlyson sendo deslocado para a lateral esquerda.

Cuca respondeu colocando o atacante André Dias no lugar de Everton, com Gilberto passando para a lateral esquerda. O homem a mais na frente, porém, não ajudou o Cruzeiro, que seguia parando na retranca alvinegra. Aos 21min, Leandro Guerreiro errou passe na intermediária de defesa e Magno Alves teve chance de arrancar e finalizar, mas Fábio agarrou firme.

Lento em campo e longe do futebol envolvente apresentado no decorrer da temporada, o Cruzeiro pouco incomodava Renan Ribeiro e ainda sofria com os contragolpes. Aos 28min, Magno Alves recebeu lançamento em condição legal e saiu na cara de Fábio, mas tentou driblar o goleiro e acabou desarmado, perdendo a grande chance de definir o confronto.

A "punição" pelo erro de Magno Alves não demorou a sair. No minuto seguinte, Wallyson ficou com a bola pela esquerda, cortou a marcação para o meio e disparou um chute forte da entrada da área, sem chances para Renan Ribeiro, fazendo a torcida celeste que lotava a Arena do Jacaré voltar a cantar.

A cara do jogo se inverteu completamente após o gol: o Atlético-MG se lançou à frente como pôde, enquanto o Cruzeiro - já com o zagueiro Léo no lugar de Roger - recuou e passou a explorar os espaços deixados pelo rival.

Aos 40min, Serginho parou contra-ataque perigoso com falta e acabou expulso pelo árbitro Wilson Seneme. Na cobrança, Gilberto acertou chute forte, venceu Renan Ribeiro e aumentou a vantagem azul. O autor do gol do título ainda recebeu cartão vermelho por falta violenta, mas não houve tempo para uma reação do Atlético.

Já nos acréscimos, Roger, que já havia sido substituído, também foi expulso por correr em volta do campo e comemorar com uma camisa de campeão mineiro antes mesmo do jogo acabar. Pouco depois, todos do lado celeste puderam celebrar à vontade com a torcida única na Arena do Jacaré.

FICHA TÉCNICA

 

Cruzeiro 2 x 0 Atlético-MG

Gols
Cruzeiro: Wallyson, aos 29min, e Gilberto, aos 42min do 2º tempo

Cruzeiro
Fábio; Marquinhos Paraná, Victorino, Gil e Everton (André Dias); Leandro Guerreiro, Henrique (Fabrício), Roger (Léo) e Gilberto; Thiago Ribeiro e Wallyson. Técnico: Cuca

Atlético-MG
Renan Ribeiro; Patric, Réver, Leonardo Silva e Guilherme Santos (Bernard); Serginho e Fillipe Soutto; Giovanni Augusto, Renan Oliveira (Richarlyson) e Mancini (Leleu); Magno Alves. Técnico: Dorival Júnior

Cartões amarelos
Cruzeiro: Victorino e Gil
Atlético-MG: Leonardo Silva, Mancini, Serginho e Bernard

Cartões vermelhos
Cruzeiro: Gilberto e Roger
Atlético-MG: Serginho

Árbitro
Wilson Luiz Seneme (SP)

Local
Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)

Leia Também