Terça, 20 de Fevereiro de 2018

PP

Cruz rejeita destituição e não entrega comando do PP

8 JAN 2011Por Fernanda Brigatti00h:00

O deputado federal Antonio Cruz (PP) não reconhece a destituição anunciada na quinta-feira (6) pela Executiva Regional do partido, não entrega o comando e afirma que continua presidente do diretório progressista em Mato Grosso do Sul. “Desconheço isso. Sou presidente e minha gestão autorizada, referendada pela Executiva Nacional”, disse.

A executiva regional anunciou que a decisão foi tomada por sete dos dez componentes e teria sido resultado de uma gestão arbitrária comandada por Cruz. Segundo o secretário-executivo do PP, Francisco de Sá, o parlamentar se isolou durante a campanha e só apoiou a candidatura de seu filho, Augusto Cruz, que tentou uma vaga na Assembleia Legislativa.

Ainda segundo relato do secretário-executivo, o presidente do PP teria iniciado uma perseguição para expulsar militantes “sem mais nem menos”, disse, como o processo aberto contra o vereador Lídio Lopes.

Cruz rebate as acusações e diz que “esse tal de secretário-executivo não tem competência nenhuma, ele não é nem integrante da executiva”. O deputado federal também recusa o apontamento de abusar da autoridade. “Autoritário, minha filha, qualquer liderança, se não exercer autoridade, perde o controle”. Ele afirma ainda que Francisco de Sá e o vice-presidente do PP, Luiz Pedro Guimarães, sempre se opuseram aos presidentes do partido, se insurgindo contra as lideranças. (FB)

Leia Também