Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

Santa Casa

CRM fará vistoria em setor de ortopedia

22 DEZ 2010Por Silvia Tada04h:50

Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul (CRM-MS) fiscalizará a situação do setor de ortopedia da Santa Casa de Campo Grande. No local, pacientes que necessitam de cirurgia chegam a aguardar mais de 30 dias para serem operados, como mostrou reportagem publicada na edição de ontem do Correio do Estado, e mesmo os casos de urgência e emergência têm de esperar por 30 horas para serem encaminhados aos centros cirúrgicos.

A fiscalização acontecerá após a denúncia feita pelos 24 médicos ortopedistas que trabalham na Santa Casa, que relatam falta de infraestrutura, medicamentos, equipamentos, falta de funcionários e superlotação. O Ministério Público Estadual e o CRM-MS receberam as informações dos profissionais em reunião no último dia 13 de dezembro.

Para o presidente do conselho, Juberty Antônio de Souza, a falta de condições de trabalho já é conhecida e o problema não está restrito à ortopedia. "Essa especialidade aparece com mais intensidade, por ser cirúrgico e estarmos no fim do ano, quando os problemas se agravam. A questão é mais estrutural, é bem maior que somente um setor", relatou.

O drama de pacientes foi mostrado em matéria do Correio do Estado. Um deles, de 30 anos, permaneceu durante 36 dias internado na Santa Casa, após quebrar a perna em uma fazenda de Nova Alvorada do Sul. Médicos relatam que o número de atendimentos chega a 130 por dia e, por mês, são feitas, em média, 800 cirurgias.

Leia Também