Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

Cristovão Borges não é mais técnico do Vasco

11 SET 2012Por band06h:00

O técnico Cristovão Borges não comanda mais o time do Vasco. O treinador pediu demissão nesta segunda-feira, um dia depois da derrota para o Bahia por 4 a 0, em São Januário. A saída de Cristovão foi anunciada pelo presidente Roberto Dinamite em entrevista coletiva hoje. O auxiliar-técnico Gaúcho assume interinamente.

Cristovão era auxiliar no Vasco até agosto do ano passado, quando assumiu o posto principal após o AVC (acidente vascular cerebral) sofrido pelo então técnico Ricardo Gomes, durante um clássico contra o Flamengo no Engenhão. Cristovão e Gomes são amigos de longa data.

Sob seu comando, o Vasco terminou o Brasileiro como vice-campeão e levou a equipe até a semifinal da Copa Sul-Americana. Este ano, foi até as quartas de final da Libertadores, caindo diante do Corinthians, que seria campeão. Um dos seus maiores feitos foi manter o Vasco durante 48 rodadas seguidas no G4, feito completado neste domingo da goleada para o Bahia, superando o recorde do Cruzeiro.

Em 78 jogos pelo Vasco, Cristovão teve 41 vitórias, 19 derrotas e 18 empates.

Dinamite agradeceu Cristovão “por tudo o que ele fez nesse período no Vasco, a contribuição que ele deu no período que trabalhou junto com o Ricardo (Gomes) e depois dando prosseguimento a tudo que nós queríamos”. “Entendemos que o futebol vive muito de momentos”, disse o presidente, que descarta a volta de Ricardo Gomes neste momento.

“Em relação ao Ricardo (Gomes), é muito parecido como é com o Cristovão. Relação que foi construída com a vinda deles. Nós buscávamos dar continuidade ao trabalho. Cristovão tinha consciência de que quando Ricardo estivesse em condições, estaríamos conversando com o Ricardo. Essa situação do Ricardo, hoje, é uma situação muito pessoal, familiar e eu não posso falar em nome do Ricardo. Vamos buscar outro técnico, não o Ricardo, pois respeitamos a situação dele. Ele que vai definir a própria situação”, afirmou.

'Mexida necessária'

Cristovão revelou que já havia cogitado em pedir demissão ontem, logo após o jogo. Para ele, era preciso mudar.

“Já vim pensando desde ontem (domingo). Conversei hoje (segunda-feira) com a diretoria antes do treino e agora depois do treino terminamos a conversa com o presidente. Na conversa que tivemos, coloquei ao presidente que temos que entender no momento que passamos, mesmo tendo vivido grandes momentos. Atravessamos momentos difíceis, eu entendo que a necessidade de uma mexida, sacudida se faz necessária”, disse o técnico, que retribuiu os agradecimentos.

“Quero agradecer à diretoria pela oportunidade de dirigir o Vasco, essa foi a grande oportunidade da minha vida. Com isso ganhei muitas coisas. Quero agradecer à diretoria, a todas as pessoas que trabalharam comigo, minha comissão técnica, departamento medico, fisiologia, preparação, assessoria”, declarou, tentando não esquecer de ninguém.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também