Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

BEBIDA

Criança que entrou em coma alcoólico tem alta em Dourados

16 NOV 2010Por VIVIANNE NUNES16h:00



Já recebeu alta a criança indígena de dez anos que chegou em coma alcoólico ao Hospital da Missão, neste fim de semana em Dourados. O menino foi obrigado a ingerir grande quantidade de bebida pelo pai, Gelson de Oliveira Arévalo, 31 anos, na aldeia Bororó. Ele estava sendo procurado pela polícia na manhã de hoje.

O menino foi socorrido pela mãe, que o levou até o Hospital da Missão, onde a criança chegou quase morta.

Segundo informações do site Dourados Informa, Gelso levou o menino até a casa do vizinho no domingo. Ele pegou um cipó e obrigou o filho a beber.

O fato foi denunciado no Conselho Tutelar e um Boletim de Ocorrência foi registrado.

Outro Caso

No início deste mês uma criança de apenas sete anos morreu depois de ingerir meio litro de vodca. O fato ocorreu em Itatiaiuçu, na região Central de Minas Gerais. O garoto chegou a ser levado para o Hospital de Pronto Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, onde chegou com morte cerebral.

A criança teria ingerido a bebida durante uma festa em um sítio, onde estava com o padrasto. A mãe do menino percebeu que ele estava passando mal no outro dia e o levou para o hospital da cidade.

Efeitos

A ingestão de bebidas alcoólicas por crianças pode causar sérios danos cerebrais. Na ocasião da morte da criança em Minas, o presidente da Sociedade Mineira de Pediatria, Paulo Poggiali, lembrou que uma pequena dose já pode fazer mal. A bebida alcoólica também pode comprometer o sistema nervoso central. Em crianças, o efeito nocivo pode ser maior. Uma dose média, segundo o pediatra, pode levar ao coma alcoólico.

“Se a pessoa entra em coma e não é atendida, o problema vai se aprofundando. Ocorre uma depressão das funções do cérebro, que para de funcionar progressivamente”, contou Poggiali.

Com isso, a criança terá uma parada respiratória. A falta de oxigênio causará a parada cardíaca. À medida que o paciente fica sem atendimento, lesões irreversíveis podem acontecer no cérebro.

Se a criança não estiver alimentada e ingerir álcool, a absorção da bebida pelo organismo se dá em 30 minutos. Com isso, o efeito tóxico atinge imediatamente o sistema nervoso central.
 

Com informações site Hoje em Dia

Leia Também