Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EUA

Criação de vagas de emprego fica abaixo do previsto

Criação de vagas de emprego fica abaixo do previsto
07/02/2014 23:00 - FOLHA PRESS


Apesar de a quantidade de vagas criadas nos Estados Unidos em janeiro representar um aumento de quase 150% em relação a dezembro, a geração de 113 mil novos postos de trabalho no mês ficou aquém das expectativas para o período.

Economistas previam a abertura de 180 mil vagas. O resultado de dezembro -revisado agora para 75 mil novas vagas- foi o pior em três anos. A média, nos últimos dois anos, havia sido de 182,5 mil vagas geradas por mês.

A taxa de desemprego, no entanto, caiu de 6,7%, em dezembro, para 6,6% a menor desde outubro de 2008, segundo a Bloomberg.

O desempenho de janeiro, influenciado por cortes de postos no comércio após o Natal e da redução de contratações pelo governo, reacende temores sobre a melhora da economia no país.

No mês passado, o Fed (banco central americano) decidiu manter o ritmo de cortes em seu programa de estímulos com base no "progresso cumulativo" da economia americana e na "melhoria das perspectivas para as condições do mercado de trabalho".

A partir de fevereiro, serão injetados US$ 65 bilhões na economia, via compra de títulos, contra US$ 75 bilhões em janeiro.

A avaliação do banco central foi de que o resultado de dezembro tinha sido influenciado pelo frio rigoroso registrado no período. A manutenção do ritmo de abertura de vagas abaixo das expectativas pode mostrar uma tendência contrária à avaliação do Fed.

O relatório do Departamento de Trabalho divulgado hoje também mostrou que 262 mil pessoas estavam fora do mercado de trabalho em janeiro devido ao mau tempo -praticamente a mesma quantidade registrada no mesmo mês de 2013.

O resultado sugere que as condições climáticas, portanto, também tenham influenciado menos os números de dezembro do que se projetou.
 

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSD do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!