quinta, 19 de julho de 2018

CORUMBÁ

Criação de samba-enredo é tema de encontro de sambistas de RJ e MS

20 NOV 2010Por DIÁRIO ONLINE18h:00

Sambistas de duas das principais escolas de samba do Rio de Janeiro participam em Corumbá de um workshop sobre samba-enredo. A discussão acontece ao longo de todo o sábado, 20 de novembro, na quadra da Caprichosos de Corumbá. O segundo Encontro de Intérpretes e Compositores de Samba-Enredo do Mato Grosso do Sul, trouxe à principal cidade pantaneira Samir Trindade, compositor do samba-enredo vencedor da Beija-Flor de Nilópolis, para o carnaval carioca de 2010 e 2011, e Sebastião Bandelak, da Nino Samba Show, intérprete da Imperatriz Leopoldinense.  As atividades integram a programação da Semana da Consciência Negra, promovida pela Prefeitura Municipal.

O principal objetivo do encontro é o intercâmbio. “É para todos nós uma troca de experiências. O intuito é saber como é o processo criativo no Rio de Janeiro; como os sambas são compostos, de onde vem inspiração e em que se baseia todo esse processo”, disse a este Diário o presidente da Caprichosos de Corumbá, Arturo Ardaya. A agremiação, terceira a desfilar pelo Grupo de Acesso em 2011, é uma das promotoras do workshop. Para Ardaya, o resultado do evento já pode ser considerado extremamente positivo. “Engrandece porque muitas vezes não temos contatos com esses compositores. Eles vivem o carnaval e são altamente capacitados”, afirmou.

A iniciativa é aprovada pelo presidente da Unidos da Vila Carvalho, José Carlos de Carvalho, que participa do encontro de intérpretes. “É difícil encontrarmos pessoas capacitadas que possam vir e fazer uma reciclagem sobre samba e composição” destacou o dirigente da atual bicampeã do carnaval de Campo Grande, complementando: “tudo que vem de um reduto maior, que é o Rio de Janeiro, influencia”, observou. Carvalho antecipou que para 2012 a agremiação vai prestar homenagem a Corumbá em seu enredo. Para o ano que vem a escola vai cantar o Amor.

Emplacando samba-enredo pelo segundo ano consecutivo na Beija-Flor de Nilópolis, Samir Trindade disse ao Diário que a iniciativa pode ajudar a dar contornos ainda maiores ao principal carnaval do Centro-Oeste brasileiro. “O desfile das escolas de samba daqui pode se tornar um grande espetáculo, como é o do Rio de Janeiro. Conversar sobre samba é sempre bom”, enfatizou.

Só inspiração

Trindade argumentou não existir “fórmula mágica” para compor samba-enredo. Segundo ele é deixar a inspiração fluir e evitar a padronização. “No Rio tem uma espécie de escritório do samba-enredo. Das 12 escolas de samba do Grupo Especial, pode-se dizer que em umas três esse escritório não ganhou com os sambas. O escritório tem uma fórmula pronta para fazer o samba, antigamente a escola tinha sua característica. E com escritório pode ficar prejudicial porque como o samba é feito pelas mesmas pessoas, a escola perde sua identidade e ficam muito parecidas.  Eu não sigo fórmula alguma, deixo a inspiração me levar e fazer o melhor possível”, finalizou o sambista.

Samir Trindade é um dos autores do samba “Brilhante ao sol do novo mundo, Brasília: do sonho à realidade, a capital da esperança", defendido pela Beija-Flor no desfile deste ano. Ele também escreveu "A Simplicidade de um Rei", que a agremiação de Nilópolis vai levar para o sambódromo em 2011, quando contará a trajetória do cantor Roberto Carlos.

Leia Também