domingo, 22 de julho de 2018

ASSISTÊNCIA SOCIAL

CRAS de Dourados retomam atividades

10 FEV 2011Por LETÍCIA LAZARINI/GAZETA POPULAR NEWS 18h:31

Os sete Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) unidades públicas estatais descentralizadas, em sua maioria presentes em áreas de maiores índices de vulnerabilidade e risco social, de Dourados vão retomar atividades.

Com apoio da Secretaria de Assistência Social e demais parceiros, o CRAS realiza, além do trabalho direto de assistência às famílias, a capacitação de pequenos grupos para o desenvolvimento de atividades de cunho lucrativo independente, como oficinas e cursos preparatórios.

O objetivo dos cursos é potencializar a capacidade produtiva das famílias para que seus integrantes tenham autonomia e deixem de depender do auxílio financeiro que é repassado através dos programas de transferência de renda do Governo Federal, a exemplo do Bolsa Família.

Em Dourados uma das unidades que já têm trabalhado com as oficinas é o CRAS do Parque do Lago que com sua equipe, oferece semanalmente programas de assistência social a 33 bairros no município. Exemplo destes programas é o “Família em Movimento”, “Coleta Seletiva” e “Gestante em ação”.

O “Família em movimento” é realizado no CRAS todas as segundas-feiras, juntamente com a equipe de assistência, para os atendimentos e encaminhamentos necessários, bem como a “Coleta Seletiva” que acontece às quintas-feiras. Cada reciclável levado ao CRAS pode ser trocado por cinco peças de roupas.

Para realização das ações de assistência, o CRAS recebe doações e ajuda aos encaminhamentos, da comunidade e de parceiros como o Rotary, o CIEE, a Igreja Adventista, a Presbiteriana, além de cooperativas que recolhem os materiais para devidos fins de reciclagem.

A equipe do CRAS alega que houve no último ano houve queda no número de atendimentos através de cestas básicas e passagens para transporte intermunicipais, sobretudo, em decorrência do caos administrativo desde setembro do ano passado, bem como o processo eleitoral decorrido nos últimos meses que gerou cortes em todos os setores que dependem de recursos municipais. “As atividades tendem a normalizar de acordo com a normalização do processo administrativo do município”, ressaltou a Assistente Social Angela Lima.
 

Leia Também