Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 21 de novembro de 2018

casas

Cozinhas americanas se encaixam em ambientes pequenos

11 JUL 2012Por TERRA00h:00

Ela se tornou uma tendência bem aceita pelos brasileiros e é uma escolha que normalmente se comporta melhor em apartamentos grandes ou casas amplas. No entanto, a versatilidade das cozinhas americanas permite que haja economia de espaço sem abrir mão do conforto e da decoração. Elas também se tornam viáveis, portanto, em residenciais menores.

De acordo com a arquiteta Mariana Cecchini, apesar de tomar um espaço valioso do apartamento, a ilha da cozinha, que reúne a pia, o balcão de jantar, os armários e o fogão, pode representar uma vantagem para o morador. “Ele fica em contato direto com quem está na sala, por exemplo, e pode conversar com a pessoa enquanto cozinha ou lava os pratos, que são ações geralmente solitárias, por que há uma parede separando as pessoas”, comenta.

Apesar desse argumento, o projeto de cozinha americana faz com que se perca a parede geralmente utilizada para os armários. Em se tratando de um apartamento diminuto, pode fazer falta. “Outra questão é que, como o lugar é pequeno, o cheiro que vem da cozinha pode se espalhar por todo o ambiente e incomodar as pessoas”, lembra Mariana.

Uma saída para essa questão, segundo a arquiteta, é optar por alternativas como o uso de uma porta de vidrou ou de correr. “Assim, o contato não fica completamente comprometido, pois a porta pode ser fechada somente enquanto se está preparando algo para comer”, aponta. O uso de coifa acima do fogão também pode impedir que os odores da fritura e da fumaça alastrem-se pelo local.

Mariana já trabalhou em dois projetos de cozinha americana para apartamentos de até 100 m² (veja a galeria de fotos) e afirma que esses tipos de estruturas não são mais complexas de se realizar, apesar da restrição do espaço. “Só é necessário planejar bem. Por conta das limitações do ambiente, é preciso que o cliente explique quais são as concessões que ele concorda fazer”, explica.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também