Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

REINADO DE MOMO

Corumbá elege a <br> Musa Gay do Carnaval

Corumbá elege a <br> Musa Gay do Carnaval
10/02/2014 15:57 - DA REDAÇÃO


Ayeska Lambertine disse que título de Musa Gay do Carnaval foi sonho realizado

No Ginásio do Riachuelo, Ayeska Lambertine conquistou o título de Musa Gay do Carnaval de Corumbá 2014. Integrante da escola de samba Mocidade Independente da Nova Corumbá, somou 536,5 pontos nos quesitos desenvoltura na passarela, samba no pé e fantasia, durante o concurso que teve oito concorrentes.

Entre as dezenove integrantes do corpo de juradas, a vice-prefeita e diretora-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, Márica Rolon, e a primeira-dama e diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico, Maria Clara Scardini, avaliaram o desempenho de cada candidata que se apresentaram em dois momentos: com a camiseta oficial do evento e shorts; e com fantasia.

“Para mim, foi surpresa porque achei que tinha muito candidata boa, que merecia o título. Além de ser uma emoção, também é uma responsabilidade representar esse carnaval de Corumbá, que é um dos melhores do Brasil”, disse a nova Musa Gay do Carnaval ao comentar que o seu gingado e samba no pé vêm de família, herança de sua mãe, dona Selma.

A personagem Maria Quitéria, interpretada pelo ator Arce Correia, animou a festa que ainda contou com apresentações de performances; da Miss Gay Plus Size MS, Claudia Thompson; e da bateria da escola de samba Império do Morro.

A coroa e a faixa foram repassadas para Ayeska Lambertine por Daniele Oliveira, Rainha Gay do Carnaval de Corumbá 2013. O posto de vice-campeã ficou com Monique Brunelly, com 532,5. A terceira colocada foi Larissa Snarghs, da escola de samba Império do Morro, que contabilizou 528 pontos.

Em 2012, primeiro ano do Concurso, a vencedora foi Thayla Andreazzi, que defendeu as cores da escola de samba Vila Mamona. No próximo ano, 2013, a competiação aconteceu no Ginásio do Corumbaense Futebol Clube, onde a campeã foi Daniele Oliveira, da escola de samba Império do Morro. 

Felpuda


As várias e várias mensagens que vêm sendo trocadas em grupos fechados, e para poucos, são de que algumas alianças poderão acontecer, mas mediante a troca de comando em alguns órgãos importantes. Seriam entendimentos para atender siglas de matizes bem diversos que vêm tentando criar dificuldades para vender facilidades. Se as negociações forem concretizadas, tornarão os caminhos sem muitas barreiras. A conferir.