Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

ROTA BIOCEÂNICA

Corumbá busca fortalecer mercado turístico

22 MAI 2011Por DIARIO ONLINE09h:15

A Superintendência de Turismo de Corumbá está buscando ações para fortalecer o mercado turístico da rota bioceânica, que ligará o Brasil, do Porto de Santos-SP até Arica e Iquique, no Chile. O município pantaneiro é a "porta de entrada" para a Bolívia e faz parte da conhecida rota utilizada por turistas que buscam conhecer a história e a cultura dos países andinos. O objetivo do Município é dar maior atenção a este segmento e ampliar o conhecimento sobre o público que passa pelas fronteiras.

Na semana passada, o assunto foi amplamente debatido entre o superintendente de Turismo, Rodolfo Assef Vieira, e a diretora-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Nilde Brun. A intenção é buscar mecanismos para divulgar e incentivar um dos principais roteiros turísticos da América do Sul e tornar Corumbá parte importante desta rota e não apenas um local de passagem. "Precisamos dar maior visibilidade a este produto turístico no qual Corumbá está inserido, mostrando ao mercado esta opção que inclui o Pantanal", explicou Rodolfo.

Uma das ações já programadas será a apresentação da rota bioceânica aos operadores de turismo que participarão da Bolsa de Negócios Turísticos (BNT) Mercosul 2011, que ocorre nos dias 27 e 28 de maio, em Balneário Camboriú-SC. Na ocasião, empresários de países como Chile, Argentina, Paraguai e Bolívia poderão se familiarizar com o projeto que visa profissionalizar e divulgar ainda mais o roteiro que liga o oceano Atlântico ao Pacífico. "Desta forma, faremos Corumbá se tornar não apenas saída, mas também entrada para o Brasil", complementou Rodolfo.

A ideia é que a rota ligue Bolívia, Peru, Argentina e Chile. Além dos acordos comerciais existentes entre os países integrantes do Mercosul, o turismo estreitaria as fronteiras e a integração entre estes povos com o resto do mundo. Entre os roteiros que podem ser feitos nesta rota bioceânica estão o Salar de Uyuni, Tiwanaku e Copacabana e Canyon del Coca, na Bolívia; Deserto do Atacama, Cordilheira dos Andes, Vale Del Maipo, no Chile.

No Peru, estão o Vale Sagrado, Machu Picchu, Nazca e Cuzco. Na Argentina, o visitante pode conhecer Antofagasta de La Sierra e Paso San Francisco. Os meios de transportes são trem, avião ou ônibus intermunicipais.
Corumbá também busca formatar e fortalecer ainda mais os produtos turísticos da própria região. Entre eles, está o roteiro histórico eco-cultural, que visa apresentar o município pantaneiro, que ao longo dos seus dois séculos de fundação foi cenário de vários fatos da história de Mato Grosso do Sul e do Brasil, como a Guerra do Paraguai. A intenção é aliar esses aspectos históricos aos atrativos da fauna e flora do Pantanal, maior planície alagável do planeta.

Em uma ação integrada com o Fórum Regional de Turismo do Pantanal, o Município também pretende fortalecer a visitação na Estrada Parque Pantanal. Em reunião entre representantes do Poder Público e empresários de turismo, no início deste mês, ficaram acordados vários procedimentos para projetar nacional e internacionalmente a rota pantaneira. Entre eles, ações como maior fiscalização da Estrada Parque e a finalização da obra de construção do Centro de Atendimento ao Turismo (CAT), que está sendo realizada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) no Buraco das Piranhas.

Leia Também