Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

MINISTRO

Corte de imposto na luz será lento

29 ABR 2011Por UOL00h:01

O alto custo de energia no Brasil é hoje uma das maiores fontes de preocupação do governo, que estuda medidas para reduzir os impostos no setor, afirmou ontem (29) o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel. Ele disse, no entanto, que o corte de impostos tem de ser gradual.

"Uma grande preocupação do governo é o custo de energia e, brevemente, nós vamos ter que anunciar medidas, embora tenha um custo especialmente para algumas áreas da indústria. Metade do custo da energia brasileira é de tributação, nós temos que reduzir, mas não pode ser feito de uma hora para outra porque impacta tanto a arrecadação do governo federal quanto a arrecadação dos Estados, mas algumas reduções terão que ser buscadas”, afirmou.

Pimentel disse que o governo enfrenta uma equação difícil por causa do alto custo da energia, mas que não basta reduzir impostos.

"Isso causaria um problema gravíssimo nas finanças dos Estados. Tem que ser pactuado muito bem, pois causaria um problema grave para o governo federal."

Segundo o ministro, somado à valorização do real e à perda de competitividade da indústria nacional, o alto custo da energia está se tornando uma questão “muito grave”.

Fernando Pimentel esteve nesta sexta no Fórum Econômico Mundial da América Latina e afirmou que a presidente Dilma Rousseff está estudando uma saída para o impasse.

"Já há um sinal amarelo aceso na área das Minas e Energia e também no meu ministério para rapidamente nos desvencilharmos desse grande desafio", declarou.
 

Leia Também