Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPECIAL

Correio do Estado completa <br> hoje 60 anos de história

Correio do Estado completa <br> hoje 60 anos de história
07/02/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


O Correio do Estado completa hoje 60 anos, levando informação de qualidade diariamente aos leitores e evoluindo junto com o desenvolvimento do Estado. As páginas do jornal na edição desta sexta-feira (07) estampam fatos históricos importantes, como o Movimento Divisionista, que culminou na criação de Mato Grosso do Sul, e mantém como princípio a defesa intransigente dos interesses da sociedade

Ousadia e persistência. O significado destas duas palavras representam o trabalho do professor José Barbosa Rodrigues à frente do Correio do Estado. Chegou ao jornal dois anos depois de sua fundação e, desde então, dedicou toda sua vida à missão de levar informação de qualidade e credibilidade aos leitores de todos os municípios sul-mato-grossenses.

Não há como não falar em ousadia. À época, ele atuava como redator no extinto Jornal do Comércio, onde começou como faxineiro até conseguir espaço para publicar seus primeiros artigos. Depois, foi chamado para assumir vaga no Correio do Estado, onde logo começou a atuar em funções gerenciais. O jornal foi lançado pela União Democrática Nacional (UDN), tendo como fundadores José Fragelli, Fernando Corrêa da Costa, Vespasiano Martins e José Moraes. Quando eles desistiram de continuar com empresa, o professor decidiu adquiri-lo.

Não parou mais de investir. O Professor J. Barbosa envolveu toda a família na paixão pelo jornalismo. Os filhos José Maria, Marcos, Paulo e Antonio João começaram ainda meninos a trabalhar no jornal. Mais tarde, nos demais meios de comunicação do Grupo Correio do Estado, dentre eles, a Rádio Cultura, Rádio Canarinho (atual Mega 94) e a TV Campo Grande. Mesmo no jornalismo, não deixou de ser professor.

Numa época em que ainda não existia curso para jornalistas em Mato Grosso do Sul, deu as primeiras lições para profissionais do jornalismo que continuam a atuar até hoje em redações.

A paixão por escrever extrapolou as páginas do jornal e J. Barbosa publicou 11 livros, com narrativas importantes acerca da história do Estado e da imprensa regional. Também dedicou-se aos trabalhos sociais, criando a Fundação Barbosa Rodrigues, ao lado da esposa Henedina Hugo Rodrigues. Faleceu no dia 19 de março de 2003, aos 86 anos.

Edição de hoje do Correio do Estado traz a reprodução da capa do jornal que foi às bancas há 60 anos.

Felpuda


O desgaste de antigas lideranças nacionais, com reflexo em nível local, é a maior preocupação dos dirigentes de partidos para as eleições deste ano, que terá reflexo em 2022. Em épocas passadas, essas figurinhas cruzavam os céus do País para visitarem os municípios e pedirem que a população votasse em seus ungidos. Agora, com pendências judiciais e poder enfraquecido, dificilmente seriam convidadas. A pandemia, que resultou no isolamento social, foi a pá de cal.