Segunda, 11 de Dezembro de 2017

VIOLÊNCIA

Corregedoria vai investigar PMs que atiraram em manifestante

26 JAN 2014Por FOLHA PRESS18h:15

A Secretaria da Segurança Pública informou que irá investigar os policiais envolvidos na ação que resultou em disparos que acertaram o peito e a virilha de um jovem que participava do protesto contra a Copa do Mundo, ontem, em São Paulo.

Segundo a pasta, o caso está sendo analisado pela Corregedoria da Polícia Militar e também pela Polícia Civil.

Fabrício Proteus Nunes Fonseca Mendonça Chaves, 22, foi encontrado com três tiros -dois no peito e um na virilha-, na esquina da rua Sabará com a rua Piauí, rodeado por um grupo de pelo menos quatro policiais militares. Segundo a polícia, o rapaz foi atingido duas vezes.

A reportagem apurou que policiais levaram Chaves à Santa Casa por volta das 22h30 de sábado. Ele foi encaminhado para o centro cirúrgico e operado durante a madrugada.

O rapaz, segundo informações da Santa Casa, continua internado no centro médico. Ele está em coma induzidos e passou, na manhã de hoje, por uma segunda cirurgia.

Ele está sob escolta de três policiais do 13º batalhão da PM (Campos Elíseos). Até a manhã de hoje, sua família não havia sido avisada e soube da ocorrência por meio da reportagem.

A Secretaria de Segurança Pública foi procurada pela reportagem e informou, por meio de nota, que o caso será investigado a pela Corregedoria da Polícia Militar e também pela Polícia Civil. Chaves, segundo a nota, era adepto a tática "black bloc", resistiu à abordagem, fugiu e atacou um policial.

Moradores da região disseram que uma equipe da Corregedoria esteve na região durante a madrugada. Pela manhã, foram encontrados no local manchas de sangue e um par de luvas.
 

Leia Também