Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

Pedro Juan Caballero

Corpos encontrados carbonizados em lixão perto da fronteira

18 SET 2010Por 07h:22

EDILSON JOSÉ ALVES, PONTA PORÃ

Dois corpos carbonizados foram encontrados ontem, por volta do meio-dia, no lixão de Pedro Juan Caballero, município paraguaio situado na fronteira com Ponta Porã. As autoridades paraguaias acreditam que os corpos são do fazendeiro Carlos Alberto Paredes e do seu funcionário Aguedo Aquino, desaparecidos desde a manhã de segunda-feira passada.
Segundo as informações da Polícia Nacional, os corpos foram localizados por populares no meio de cinzas de pneus queimados no lixão municipal no lado paraguaio da fronteira. Os ossos foram recolhidos e levados ao Hospital Regional, sendo no final da tarde trasladados para exame de DNA em Assunção, a capital do país, distante 460 quilômetros da fronteira com Mato Grosso do Sul.
O promotor de Justiça Sixto Celso Marin que está acompanhando as investigações informou durante entrevista coletiva à imprensa, que os corpos foram incinerados em uma fogueira de pneus velhos. Restaram apenas os ossos juntamente com os arames dos pneus. O médica legista, César Villagra, disse que a única certeza é de que os ossos são de humanos, mas que a identificação só será possível com exame de DNA, que é feito em Assunção.
Vizinhos do lixão informaram aos policiais que durante a madrugada desconhecidos fizeram uma grande fogueira de pneus e que por volta das 4h30min. uma caminhonete de luxo parou no local e dois sacos foram arremessados no fogo. A polícia acredita que no interior dos sacos estavam as duas vítimas de seqüestro na segunda-feira passada.

O caso
Carlos Alberto Paredes e Aguedo Aquino saíram na segunda-feira pela manhã para irem até uma loja de materiais de construção. No trajeto foram sequestrados e não mais vistos pelos familiares. O carro em que eles estavam, um Toyota Corolla foi abandonado e encontrado pela Polícia Militar em Ponta Porã.
Paredes é uma pessoa muito conhecida na fronteira e conforme as autoridades paraguaias é envolvido com o tráfico de drogas na região. Uma das hipóteses levantadas para o crime é a de que poderia ter sido vítima de acerto de contas com criminosos que atuam na fronteira.

Leia Também