Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

campeonato

Coritiba vence clássico e atinge recorde

24 ABR 2011Por TERRA16h:59

O Coritiba só precisava de um empate no clássico deste domingo, contra o Atlético-PR, para conquistar o segundo turno e, consequentemente, o Campeonato Paranaense (já havia vencido a primeira fase da competição). Contudo, o time coxa-branca fez melhor. Contando com dois gols de Bill e um de Leonardo, venceu o arquirrival por 3 a 0, atingiu um recorde e pôde comemorar o bicampeonato estadual invicto na casa do adversário, a Arena da Baixada.
Além de conquistar seu 35º título estadual, o Coritiba igualou o recorde brasileiro de vitórias seguidas pertencente ao Palmeiras desde 1996: as duas equipes triunfaram 21 vezes consecutivas.

Neste domingo, Manoel, do Atlético-PR, foi expulso logo aos 9min. Com um homem a mais, o Coritiba conseguiu abrir o marcador aos 31min, com Bill, que aproveitou um rebote do goleiro Renan Rocha para balançar as redes. Ainda no primeiro tempo, aos 44min, o mesmo Bill chutou de fora da área. No segundo tempo, os visitantes seguraram a pressão e, aos 42min, Leonardo decretou a vitória e o título.

O jogo
Na partida deste domingo, mesmo jogando fora de casa, o Coritiba teve sua vida facilitada logo aos 9min, quando Manoel, do Atlético-PR, deixou o braço em Bill e foi expulso. Apesar de ter um homem a menos, o time rubro-negro conseguia fazer uma partida equilibrada, tendo Paulo Baier como seu principal articulador.
Entretanto, aos 31min do primeiro tempo, Rafinha cobrou escanteio, Pereira cabeceou e Renan Rocha rebateu. Bill aproveitou a sobra e tocou de cabeça para o gol. Quatro minutos após abrir o marcador, o Coritiba quase ampliou com Davi, mas o goleiro do Atlético-PR fez grande defesa.

Após o susto, o Atlético-PR tentou se organizar e partir para o ataque. Já o Coritiba recuou e se aproveitava das jogadas de contra-ataque. Até que aos 44min do primeiro tempo, em uma das jogadas desse tipo, Bill foi lançado e arriscou de fora da área. A bola foi no cantinho de Renan Rocha, que não conseguiu chegar na bola.

Desesperado, o Atlético-PR partiu para o ataque no segundo tempo. Criando boas jogadas, principalmente depois da entrada de Madson, aos 28min. Contudo, a equipe da casa parou nas defesas de Edson Bastos e, aos 44min, ainda teve que ver Leonardo tocar sobre Renan Rocha para selar o triunfo do Coritiba.
 

Leia Também