Segunda, 11 de Dezembro de 2017

noite tensa

Corinthians cai para Bragantino e vê pressão aumentar

5 FEV 2014Por Terra22h:58

O Corinthians deu sequência ao martírio na noite desta quarta-feira, no Pacaembu. Pressionado pelas três derrotas consecutivas no Campeonato Paulista e a invasão ao CT Joaquim Grava no último sábado, a equipe alvinegra viveu uma noite tensa – dentro e fora de campo – e, mais uma vez, não conseguiu exercer seu futebol. O resultado foi a vitória de 2 a 0 do Bragantino em plena capital pelo Campeonato Paulista, o que aumentou a pressão sobre jogadores, comissão técnica e diretoria.

Com as organizadas em silêncio como forma de protesto no início da partida, o Corinthians teve raríssimas chances durante os primeiros 45 minutos. Logo no primeiro minuto, Guilherme arriscou chute de fora e deu trabalho para o goleiro Rafael Defendi. Contudo, por um bom tempo foi só. O que se viu nos 20 minutos seguintes foram confronto entre próprios torcedores e com policiais nas arquibancadas e uma equipe nervosa e desorganizada em campo.

Mesmo com o time da capital fragilizado psicologicamente, o Bragantino fazia pouco para sair na frente. Contudo, 26min a sorte sorriu para a equipe de Bragança: após cruzamento de Geandro, o zagueiro corintiano Felipe tentou afastar e desviou contra o próprio gol. Após o time do interior sair na frente, parte das organizadas se rendeu aos cantos de torcedores comuns e passaram a apoiar o time, mas de pouco adiantou.

Em meio aos cânticos de apoio em som raivoso vindos das arquibancadas, o Bragantino conseguiu achar o segundo aos 39min. Tássio ganhou jogada pela linha de fundo e contou novamente com desvio de Felipe, que viu a bola bater na trave. Na sobra, a bola voltou para o jogador, que não desperdiçou. O Corinthians ainda quase diminuiu com Cleber aos 41min, mas foi para o intervalo em situação bastante delicada.

A volta para a etapa final, contudo, não foi nada animadora: logo no primeiro lance, Leó Jaime saiu na cara de Walter e viu o goleiro corintiano fazer enorme defesa. A partida seguiu com o Corinthians com o domínio, mas a equipe paulistana mostrava desorganização ofensiva e pouco criava. O time de Mano Menezes ganhou fôlego apenas com expulsão Francesco pela equipe do interior aos 26min.

Mesmo com as entradas de Emerson, Danilo e Jocinei, o Corinthians não conseguiu modificar o placar. Com isso, a partida se arrastou até o fim com quase nenhuma chance para os donos da casa, que viram a torcida se contar com os gritos de “eu nunca vou te abandonar porque eu te amo”, além de mais protestos entoadas em alta – e ameaçadora - voz contra a péssima fase vivida pela equipe. 

Leia Também