Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

DOENÇA

Coreia abate mais de 1 milhão de animais para conter aftosa

9 JAN 2011Por Reuters16h:33

 A Coreia do Sul informou nesta sexta-feira que abateu mais de 1 milhão de animais, principalmente porcos e bovinos, para conter focos de febre aftosa que ameaçam elevar os preços de carne bovina e suína na quarta economia da Ásia.

Importador líquido de carne bovina, suína e de frango, a Coreia do Sul também está lutando contra o crescente número de casos de gripe aviária. 

As autoridades têm trabalhado dia e noite para abater os animais e vacinar mais de 1,2 milhão de animais, principalmente gado, informou o Ministério da Agricultura em comunicado. 

Os casos detectados desde o final de novembro elevaram os preços de carne bovina e suína na Coreia do Sul e devem levar a um aumento da importação de carne bovina dos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia. 

"A oferta de carne bovina está ficando instável à medida que os abatedouros são fechados e o transporte de animais é bloqueado devido à febre aftosa", disse em outro comunicado o ministério. 

"Espera-se que os preços da carne bovina continuem subindo em meio à temporada de forte demanda pelos feriados do Ano Novo chinês", acrescentou o ministério, referindo-se à principal comemoração do país, entre 2 e 6 de fevereiro. 

Os preços de carne bovina e suína no varejo na quinta-feira subiram 10 e 11 por cento, respectivamente, em relação ao dia anterior. 

O presidente da Coreia do Sul fez na quinta-feira uma reunião de emergência para discutir o combate à febre aftosa, que afeta os rebanhos de carneiros, de gado e de suínos. A doença que atinge os animais, no entanto, não apresenta perigo para humanos. 

"Devemos preparar medidas fundamentais além das quarentenas, à medida que os (números de) viajantes aumentam e os adjacentes China e Vietnã têm a doença todo ano", disse Lee na quinta-feira. 

Até sexta-feira a Coreia do Sul confirmou 95 de 134 casos suspeitos de febre aftosa em seis províncias. O país já abateu 1,1 milhão de animais, ou cerca de 8 por cento do número total de porcos e gado, segundo informou o ministério. 

O surto nacional, que teve origem em porcos da cidade de Andong, na província North Gyeongsang em 28 de novembro, fez com que todo o comércio de animais fosse fechado, de acordo com o ministério. Alguns zoológicos também foram fechados, de acordo com a mídia local. 

A Coreia do Sul também tem mais de 10 casos suspeitos de aves contaminadas com o H5N1, gripe aviária, confirmando três casos até o momento.

As fontes da indústria disseram na última terça-feira que as importações de grãos da Coreia do Sul devem declinar neste ano, por causa do número de animais abatidos por casos de febre aftosa e pelo aumento de preços de commodities.

Leia Também