Segunda, 18 de Dezembro de 2017

Copa do Mundo confirma tendência de uniformes com menos cores

17 JAN 2014Por Folhapress20h:00

Para a Copa de 2014, a Adidas lançou uniformes de um cor só. Tradicionais uniformes foram bastante modificados.

A Alemanha se vestirá toda de branco. Espanha e Rússia, inteiramente de vermelho. O Japão, todo de azul.

A Colômbia manteve a camisa amarela, mas trocou o calção azul e os meiões vermelhos por peças brancas. A Argentina também terá toda branca a parte de baixo do seu fardamento.
Essa tendência ao uso de poucas cores coincide com as determinações da Fifa para que cada seleção não vista qualquer peça de cor parecida com a da roupa do seu adversário.

Adidas e Fifa, aliás, anunciaram em novembro a renovação até 2030 do seu vínculo, que vigora desde 1970. A empresa produz as bolas oficiais das competições da entidade, produtos oficiais e roupas dos voluntários.

Entretanto, marcas concorrentes conseguem ser lembradas pelo público dos eventos patrocinados. Nike, Adidas e Puma dominam uniformes das seleções nas Copas do Mundo.

Enquanto a rival Nike aumentou suas vendas em 8%, a Adidas amargou queda de 7% no terceiro trimestre de 2013 por causa da alta do euro em relação ao dólar, e seu faturamento diminuiu 6% na Europa, onde consegue um terço da sua arrecadação.

A multinacional americana, que tem no Brasil seu terceiro maior mercado, pretende aumentar seu comércio em 42% para 2017, alcançando aproximadamente R$ 83 bilhões. Sua concorrente alemã mira um faturamento de R$ 6 bilhões no próximo ano só em produtos relacionados ao futebol.

Ambas possuem 95% do mercado mundial de chuteiras de futebol. 

Leia Também