Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

JUROS

Contratar empréstimo ficou mais caro

17 ABR 2011Por infomoney00h:01

As medidas adotadas pelo Governo para conter o consumo e, por consequência, frear a inflação, já impactaram nos juros do empréstimo pessoal e cheque especial, que mais uma vez subiram, segundo levantamento feito pela Fundação Procon de São Paulo e divulgado na sexta-feira (14).

O comportamento dos juros das duas modalidades de crédito impactam diretamente o consumidor, apesar de o Procon não ter notado mudanças na demanda por crédito e nem registrado que os aumentos afetaram a decisão de compra. Com a busca por crédito ainda aquecida, a atenção deve ser maior, pois as taxas variam de banco para banco.

Em abril, a taxa média do empréstimo pessoal passou de 5,42% ao mês para 5,49% ao mês, devido ao avanço da taxa cobrada pelo Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú e Bradesco. Já as taxas cobradas para o cheque especial apresentaram alta de 0,04 ponto percentual, ficando em 9,35% ao mês. Os aumentos dos juros cobrados pelo Banco do Brasil, Itaú e Bradesco foram os motivos da alta.

O levantamento do Procon-SP foi realizado no dia 5 deste mês e envolveu Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander.

Comportamento por banco
Independente da alta na média mensal, é importante saber que as taxas variam de banco para banco, o que faz com que o gasto com juros seja muito diferente, de acordo com a instituição onde o consumidor contrata o crédito.

Para se ter uma ideia da diferença, a menor taxa cobrada para a modalidade cheque especial é de 7,31% ao mês – percentual cobrado pela Caixa Econômica Federal. Para a mesma modalidade, a taxa chega a 12,3% - taxa cobrada pelo Safra e a maior verificada pelo Procon neste mês.

Na tabela abaixo, é possível traduzir em valores quanto essa diferença representa. Para o cálculo, foi considerado que o cliente utilizou o limite de R$ 950 de sua conta-corrente pelo período de um mês:

Cheque especial por 1 mês*         

Banco                                                      Taxa mensal  (média/abril)
Safra                                                           12,30% 
Santander                                                    9,96% 

HSBC                                                              9,80% 
Itaú                                                              8,96%
Bradesco                                                     8,83%
Banco do Brasil                                           8,27%

Caixa Econômica Federal                             7,31%

Leia Também