Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Contrários à aliança com o PMDB, rebeldes do PTB acionam a Justiça

Contrários à aliança com o PMDB, rebeldes do PTB acionam a Justiça
20/04/2010 22:14 -


Contrários ao apoio à reeleição do governador André Puccinelli (PMDB), rebeldes do PTB ingressaram, na última sexta-feira, com ação na Justiça para tentar anular decisão da executiva regional do partido, que indicou a aliança com o PMDB. Porém, o grupo ainda não sabe se a ação foi acolhida. "Até quanta-feira, o Fórum está parado por conta da reestruturação do sistema de informática. Portanto, só na quinta-feira, depois do feriado, teremos informações sobre o processo", explicou o advogado Antônio Trindade (PTB).

Segundo ele, resta saber se a Justiça acolheu a ação ou se faltou algum dado. "Pode acontecer de eles (a Justiça comum) entenderem que o processo deve ser ingressado no TRE (Tribunal Regional Eleitoral), exemplificou Trindade.

A ideia dos petebistas rebeldes é anular a parceria com PMDB, alegando que não houve convocação de todos os integrantes da executiva para tratar do assunto. "A decisão não é válida levando em conta que representantes da executiva nem sequer foram convidados para participar da reunião, que decretou o apoio ao André", explicou o pecuatista Zelito Ribeiro (PTB). "Além disso, o estatuto do partido é claro ao informar que apenas na convenção é possível homologar alianças", acrescentou Trindade.

O grupo tenta virar o jogo na Justiça por entender que a aliança com o PT proporcionará o crescimento do PTB no Estado. "O Zeca (José Orcírio dos Santos) nos ofereceu a vaga de vice-governador, a primeira-suplência do senador Delcídio dos Amaral (PT), duas secretarias e estrutura para eleger dois deputados estaduais e um federal, enquanto o André só garantiu estrutura para eleger um deputado estadual", destacou Antônio Trindade. (LK)

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...