Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

mudanças

Consumo de álcool na adolescência pode contribuir para maior impulsividade na vida adulta

17 DEZ 2010Por Uol comportamento18h:33

O período que compreende a adolescência é uma época significativamente importante para as mudanças na vida de um indivíduo. Entre essas mudanças estão aquelas que ocorrem no cérebro, especialmente no córtex pré-frontal, estrutura responsável pelas tomadas de decisão, assim como o controle comportamental. Mas eventos de ingestão de bebidas alcoólicas podem trazer efeitos danosos para esse desenvolvimento.

Uma pesquisa que investigou o comportamento impulsivo em adolescentes do sexo masculino indicou que a ingestão muito grande de bebidas alcoólicas pode contribuir para o aumento desse tipo de impulsividade. Os resultados, publicados no periódico Alcoholism: Clinical & Experimental Research, foram obtidos por Helene White, pesquisadora da Universidade de Rutgers, EUA.

“O consumo intenso de bebidas alcoólicas na adolescência pode levar a alterações na estrutura cerebral e no seu funcionamento, levando a um menor controle do comportamento impulsivo”, diz White. “Nosso foco foram os garotos, pois durante a adolescência eles consomem uma quantidade maior dessas bebidas do que as garotas, de acordo com dados de outras pesquisas anteriores.

O estudo acompanhou mais de 500 adolescentes – e que incluiu entrevistas e o preenchimento de questionários – durante cinco anos, até eles completarem 20 anos de idade, para estudar essa relação entre aumento da impulsividade e hábitos de consumo alcoólico.

Os resultados mostraram que os adolescentes com níveis moderados de impulsividade e que tinham o hábito de ingestão de bebida alcoólica eram os que tinham maior variação no autocontrole (para mais e para menos) nos períodos subsequentes às bebedeiras. Aqueles com alto consumo de álcool e maior impulsividade também tinham grandes variações nos níveis de autocontrole, mas estavam dentro do comportamento esperado e não apresentavam variações tão sensíveis. Uma menor ingestão de álcool – pouca ou nenhuma bebida alcoólica consumida no ano anterior à cada fase da pesquisa – não alterou significativamente as variações naturais dos indivíduos, fossem esses mais ou menos impulsivos.

Nosso estudo enfatiza a importância da prevenção, diz Andrew Littlefield, um dos autores de um estudo similar e pesquisador da Universidade do Missouri, EUA. “A diminuição do consumo alcoólico durante os primeiros anos da adolescência podem contribuir para um maior nível de autocontrole na idade adulta”, conclui o pesquisador, que aponta ainda que esses indivíduos, mesmo quando deixam o hábito mais tarde na vida, conseguem melhores resultados na retomada dos níveis considerados normais de impulsividade.

-

com informações do Alcoholism: Clinical & Experimental Research Journal
 

Leia Também