Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Consumidor já paga 31% mais caro pelo trigo

15 SET 10 - 13h:49

Com menos trigo disponível no mercado os preços do produto dispararam para o consumidor. O gerente de supermercado Paulo César Cavalcante conta que o quilo, em agosto, já subiu em média 31% nas gôndolas. “Estava há algumas semanas R$ 1,29 e hoje em torno de R$ 1,69”, diz.
No atacado a alta é um pouco menor. De acordo com o padeiro Nabor Marques, nos últimos 40 dias a saca de 50 quilos da farinha de trigo teve acréscimo de 20,7%. Entre agosto e o início de setembro, a oscilação foi de R$ 58 para R$ 70. “Conversando com os fornecedores, fiquei sabendo que já há previsão de atingir R$ 72 na próxima semana”, conta.
Segundo Nabor, o cenário é prejudicial para os negócios, mas nem tanto a quem compra produtos à base de trigo. “Uso trigo em cerca de 60% da produção aqui. Preços maiores aumentam os custos significativamente. Mas para o consumidor não é tão expressivo, porque altera em R$ 0,03 ou R$ 0,05 o valor do pão, que é comprado em pequena quantidade”, explica.
O padeiro faz cerca de 3,6 mil pães francês por dia e para isso, usa mais de 150 quilos de trigo. A alta de 20,7% representa acréscimo de  R$ 1,08 mil ao mês nos custos de produção de sua padaria. (AM)

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Senado dos EUA inicia julgamento de Trump
IMPEACHMENT

Senado dos EUA inicia julgamento de Trump

BRASÍLIA

Bolsonaro exonera secretário especial da Cultura, Roberto Alvim

Alvim divulgou vídeo que remete a trechos de discurso de Goebbels
Velejador Jorge Zarif é pego em antidoping a seis meses de Tóquio 2020
EM EVENTO-TESTE

Velejador Jorge Zarif é pego em antidoping a seis meses de Tóquio 2020

DECLARAÇÃO

Embaixada alemã diz se opor a 'qualquer tentativa de glorificar' o nazismo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião