Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

área central

Construção abandonada no centro

16 JAN 2011Por MICHELLE ROSSI 00h:00

Na área central de Campo Grande, na Rua 26 de Agosto quase em frente ao Mercadão Municipal, um prédio abandonado de nove andares há pelo menos uma década que seria um dos cartões-postais da área central é residência de viciados em drogas. Durante o dia e à noite é possível ver grupos de pessoas transitando pelo local, com latas na mão – objeto que se transforma em cachimbo para fumar crack.

A reportagem do Correio do Estado esteve no local e verificou o mau cheiro do prédio em razão de dejetos humanos. Roupas penduradas no concreto denunciam ainda que o local é usado como dormitório de pessoas. "Isso aqui é um nojo. Não dá nem para chegar perto", disse um dos comerciantes que trabalha próximo ao prédio.

No projeto inicial o empreendimento teria 12 andares e as obras foram paralisadas por conta de problemas financeiros. Um grupo de 50 pessoas – grande parte deles maçons – é proprietário do edifício. Segundo o representante deles, Armando de Paula Vieira, era necessário vender pelo menos mais 50 cotas para finalizar a construção, o que não foi possível. "Tivemos então de parar as obras", contou à reportagem.

O representante informou que o prédio está à venda por R$ 4 milhões. "Colocamos na mão de corretores, mas não houve acordo. Agora estamos negociando diretamente com os interessados", informou.

Sobre a situação de sujeira e trânsito de viciados em drogas, ele alega que já colocou cerca elétrica e tapumes para impedir a entrada de estranhos, mas que os bens são depredados. A Prefeitura Municipal de Campo Grande informa que para cuidar da situação dos viciados, a polícia deve fazer patrulhamento no local. Em relação à sujeira, as Secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano e de Saúde emitem notificações, mas não informou se houve algum documento expedido contra o prédio. (MR)

Leia Também