CASO TINGA

Conmebol abre investigação de racismo

Conmebol abre investigação de racismo
15/02/2014 00:00 - BAND


A demonstração de racismo da torcida do Real Garcilaso a Tinga na vitória do Cruzeiro, na última quarta-feira, pela Libertadores não vai ficar impune.

A Conmebol confirmou em seu site oficial nesta sexta-feira que recebeu a denúncia do Cruzeiro informou que abrirá investigação sobre o caso.

"A Unidade Disciplinar da Confederação Sul-Americana de Futebol procedeu a abertura de uma investigação preliminar contra uma denúncia recebida no dia de ontem do Cruzeiro Esporte Clube. O clube brasileiro reclama que na partida disputada no dia 12 de fevereiro contra o Real Atlético Garcilaso do Peru torcedores do time local mostraram uma conduta racista contra o jogador Paulo César Fonseca do Nascimento "Tinga".

Nesta sexta-feira, a diretoria do Cruzeiro se reunirá com o presidente da Conmebol, Eugenio Figueredo, para exigir providências sobre incidentes ocorridos no Peru durante a partida.

As informações racistas não foram relatadas, em súmula, pelo árbitro da partida, o venezuelano José Argote.

A presidente da república, Dilma Rousseff , se manifestou pelo Twitter. Já o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, divulgou em nota a imprensa que ligou para o presidente da Confederação Sul-Americana, Eugenio Figueiredo, cobrando providências.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".