Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Conjunto construído às margens de erosão

Conjunto construído às margens de erosão
22/03/2010 01:04 -


A cratera de Novo Horizonte do Sul está perto do Conjunto Novo Habitar, que tem aproximadamente 20 casas. Moradores estão preocupados e também reclamam de estragos causados pelo temporal do dia 16 de janeiro deste ano. As moradias foram construídas por meio de financiamento dos governos estadual e federal. Não há confirmação da relação da voçoroca com os estragos, cujas causas ainda são mistério para a população. Passando em frente às moradias, é possível perceber que todos os imóveis apresentam rachadura de aproximadamente um metro na parede da parte superior, entre o teto e a porta. As casas foram construídas há cerca de cinco anos e por isso os moradores consideram que os estragos não poderiam ter ocorrido. “Algumas casas já tinham apresentado problemas, mas depois da chuva todas passaram a ter rachaduras. Acho muito estranho isso que aconteceu na cidade porque muitas residências tiveram problemas. Quase todo mundo sentiu um tremor na hora do temporal, mas ninguém explica nada. Tem muita gente que foi prejudicada”, conta a dona de casa Maria José Vargozi. Ela cobra explicações sobre o que aconteceu e mostra-se incomodada com a voçoroca. O secretário estadual de Habitação, Carlos Marun, afirmou que especialistas já foram ao município e fizeram relatório preliminar apontando danos aos imóveis e as possíveis causas dos estragos. “Algumas moradias terão de ser reconstruídas e outras serão reparadas”, afirma. Ele garantiu que ainda hoje deve passar mais informações sobre o estudo feito na região. (MC)

Felpuda


As pré-candidaturas bizarras estão se espalhando nas redes sociais, nos perfis de quem acredita que esse tipo de “campanha eleitoral” poderá resultar em votos e até levar à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Se antes isso era visto apenas no horário eleitoral na TV, agora está se espalhado como erva daninha nas redes. Como diria vovó: “Esse povo ainda se acha!” Afe!