Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PÓS CARNAVAL

Congresso promete semana intensa

13 MAR 11 - 15h:00CONGRESSO EM FOCO - UOL

Quando o carnaval termina, o ano começa de vez. Após uma semana de Congresso esvaziado, deputados e senadores retomam os trabalhos e prometem intensificar as votações em plenário e iniciar de vez os trabalhos nas comissões. Na Câmara, parlamentares precisam enfrentar polêmicas medidas provisórias, enquanto no Senado, parlamentares votam diversos projetos nas comissões e podem apreciar em plenário o controverso projeto de competências ambientais.

Entre as medidas provisórias que trancam a pauta de votações nas sessões ordinárias da Câmara, está a MP 510/10, que teve uma emenda controversa incluída pelo relator, deputado Hugo Leal (PSC-RJ). A emenda prevê um regime diferenciado para licitações de obras destinadas às Olimpíadas de 2016, que pode esbarrar na tática de obstrução da oposição. Em medidas anteriores, como a MP 503/10, que tratou sobre a Autoridade Pública Olímpica (APO), emenda similar também foi incluída, mas foi retirada da matéria por pressão de oposicionistas.

Também na pauta, os deputados precisam discutir e votar a MP 511/10, que autoriza a União a garantir um empréstimo de até R$ 20 bilhões ao consórcio vencedor da licitação para a construção do Trem de Alta Velocidade (TAV), popularmente conhecido como trem-bala. A MP chegou a ser alvo de ação de inconstitucionalidade, impetrada pelo PPS no Supremo Tribunal Federal (STF), sob alegação de que o assunto não é urgente e, portanto, não deveria ser tratado em uma medida provisória. (Veja abaixo as demais MPs da Câmara)

Nas sessões extraordinárias, a expectativa é votar o projeto de lei que garante internet banda larga em todas as escolas públicas do país até 2013 (PL 1.481/07). Tentativas de votação da proposta vêm sendo feitas com mais intensidade desde o ano passado, quando o governo estabeleceu a matéria como uma das prioridades. Mas, segundo o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), para ser apreciado, o projeto ainda precisa ter o aval dos líderes de partido, que se reunirão na próxima terça-feira (15).

Votações intensas 

No plenário do Senado, entre outras matérias, o governo pode priorizar a votação do projeto de lei que fixa as normas de competência e cooperação entre União, estados e municípios em matérias ambientais, especialmente no que se refere ao licenciamento ambiental. Polêmica, a proposta não tem apoio de ambientalistas, que criticam mudanças feitas no texto pelos deputados.

Entre as mudanças, estão emendas incluídas no texto para atender aos setores da indústria e do agronegócio. A proposta dá mais poderes aos órgãos ambientais estaduais e retira competências do ente federal, representado pelo Ibama. Segundo ambientalistas,a alteração, entre outras coisas, pode resultar na impossibilidade de a União aplicar penalidades em obras regionais com irregularidades ambientais.

No Senado, as atenções também se voltarão para a Comissão de Reforma Política que, nesta semana, pretende analisar quatro temas: suplência de senador, data da posse de chefes do Executivo, adoção do voto facultativo, e reeleição de prefeitos, governadores e presidente da República. Serão os dois primeiros debates de sete encontros marcados até o início de abril.

O corredor das comissões do Senado também será movimentado por votações importantes. Na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), está prevista a apreciação de dois projetos de interesse da sociedade. Um deles, o PL 160/08, desburocratiza, barateia e acelera o processo de adoção de órfãos abandonados ou desabrigados. Na pauta, há também um projeto que pune “herdeiros indignos”. O caso mais emblemático é de Suzane von Richthofen, que não teve direito à herança. A jovem foi condenada em outubro de 2002 por ter assassinado os próprios pais.

Já a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) pretende votar na próxima terça-feira (15) o projeto que cria o Fundo Nacional Pró-Leitura, para viabilizar a Política Nacional do Livro, instituída pela Lei 10.753/03. Na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), a previsão é votar um projeto que torna obrigatório o seguro contra acidentes pessoais para empregados no setor de energia elétrica e a proposta que obriga a divulgação na internet das análises laboratoriais decorrentes de fiscalizações da Anvisa e do Ministério da Agricultura.

Confira as outras MPs que trancam os trabalhos na Câmara:

- MP 508/10: concede crédito extraordinário de R$ 968 milhões ao Ministério da Educação para reforço aos programas nacionais de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate) e de Alimentação Escolar (Pnae);

- MP 509/10: prorroga, de novembro de 2010 para 11 de junho de 2011, o prazo legal que a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) tem para licitar as franquias de seus serviços;

- MP 512/10: concede incentivos fiscais à indústria automotiva instalada nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste se vinculados a projetos de novos investimentos e pesquisas;

- MP 513/10: autoriza o Fundo de Compensação de Variações Salariais (FCVS) a assumir os direitos e obrigações do Seguro Habitacional do Sistema Financeiro da Habitação (SH/SFH);

- MP 514/10: detalha novas regras da segunda etapa do programa Minha Casa, Minha Vida, permitindo a atividade comercial em conjuntos habitacionais destinados a famílias de baixa renda.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vereadores reprovam aditivo <br>à obra do Reviva Centro
"MUITO CARO"

Vereadores reprovam aditivo
à obra do Reviva Centro

Menino de 11 anos morre em UTI e é a 5º vítima de dengue
DOURADOS

Menino de 11 anos morre em UTI e é a 5º vítima de dengue

POLÍTICA

Bolsonaro se reúne com seis presidentes sul-americanos

Cúpula regional deve formalizar criação do Prosul
Raio mata 21 cabeças de gado no pasto em Aparecida do Taboado
DESCARGA ELÉTRICA

Raio mata 21 cabeças de gado em Aparecida do Taboado

Mais Lidas