Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

Sidrolândia

Conflito entre índios e fazendeiros será discutido em Brasília

16 MAI 2011Por região news15h:47

Os índios terenas continuam acampados na fazenda 3R e nas imediações, em Sidrolândia, sem previsão para que a área seja desocupada. A expectativa dos fazendeiros e da FUNAI (Fundação Nacional do Índio) é de que hoje seja marcada a data para a audiência com a diretoria de Assuntos Fundiários da Fundação, em Brasília.

“Vamos agilizar todo o processo necessário amanhã. A audiência em Brasília deve ser agendada em caráter de urgência”, disse o representante da FUNAI, Jorge Neves.

Ele adiantou que deverá ser feito um novo levantamento para analisar o valor de indenização para a desapropriação das áreas demarcadas. Os indígenas lutam por cerca de 17 mil hectares, distribuídos em três fazendas na região.

Na última sexta-feira (13), o procurador da República em Mato Grosso do Sul, Emerson Kalif Siqueira, esteve na Fazenda 3R para tentar negociar a desocupação de forma pacifica. Ele informou que deve fazer outra visita ao local nesta semana e só irá se pronunciar sobre as novas providências por meio de uma nota à imprensa, para não “comprometer a confiança” dos indígenas.

Os terenas estão na fazenda desde terça-feira à noite, quando invadiram a propriedade para reivindicar que o processo de demarcação seja acelerado. São cerca de mil indígenas no local.

Conflitos

O proprietário da fazenda Buriti – vizinha da área invadida, Edmundo Bacha, afirmou que “não vou sair daqui, vou ficar o tempo que for preciso”. Ele teme que sua fazenda também seja invadida, caso saia do local, mas acredita que a situação possa ser resolvida sem maiores conflitos. D e acordo com o proprietário, alguns terenas bloquearam parcialmente a ponte da estrada vicinal que dá acesso as propriedades da região, como também às aldeias.

“Um taxista veio buscar a mulher de um funcionário e contou que teve de voltar, esperar e só depois de quase 1h conseguiu passar. Ele chegou com as pernas bambas”, diz.

No entanto, o representante da FUNAI nega as interdições. “Fiquei ontem o dia todo lá, só vim embora hoje de madrugada e não teve nada de interdição”, afirma.

O fazendeiro conta que os indígenas estão armados de espingardas e outras armas. “Ficam sempre aterrorizando pela região”, diz.

Invasão

O grupo de índios terena que desde terça-feira à noite ocupa a Fazenda 3 R (uma das 25 que reivindicam como terra indígena) teriam obstruído, no início da noite de sábado (14), a estrada vicinal de acesso as Aldeias Buriti, Lagoinha, Córrego do Meio e Água Azul, além de diversas fazendas,inclusive as propriedades que a etnia quer incorporar à reserva.

A vicinal fechada é estratégica para o escoamento da produção de frango de vários granjas, além de servir de rota do transporte escolar.
 

Leia Também