quinta, 19 de julho de 2018

economia

Confira 10 produtos que pode valer a pena comprar um usado

17 JUN 2012Por INFOMONEY00h:00

 Economia é a arte de obter o máximo de recursos limitados. Há diversas formas de economizar. Fazer uma ampla pesquisa de preços, negociar duramente os valores envolvidos, comprar no atacado são apenas algumas delas. Outra, um pouco mais arriscada, é a aquisição de um produto usado que, em tese, ofereça a mesma qualidade de um novo, mas por um valor inferior.

Por mais que muita gente não abra mão da segurança de comprar um produto na embalagem e com garantia de fábrica, itens usados nem sempre são sinônimo de produtos velhos. Algumas vezes o usado é o barato que sai caro e, em outras, pode ser a escolha mais inteligente. Conheça algumas opções de produtos usados cuja compra sempre deve ser ao menos analisada (com cuidado):

1. Carros: os veículos usados podem ser comprados por preços muito menores que os novos. Muitos modelos no Brasil sofrem uma depreciação de mais de 20% após o primeiro ano de uso. Ao adquirir um veículo usado, também é possível economizar no preço do seguro. O único problema é encontrar um carro usado de confiança – já que nem sempre é possível encontrar problemas escondidos com uma vistoria rápida. Prefira carros de amigos ou conhecidos que você sabe que estão em bom estado.

2. Casa: para quem tem pressa de entrar no imóvel, os imóveis usados podem ser uma boa opção. Apartamentos na planta em cidades como São Paulo podem ser entregues três anos após a assinatura do contrato de compra – isso quando o prazo é cumprido pela incorporadora. Outra vantagem dos usados são os preços, bem mais em conta. Em alguns casos, também é mais fácil negociar o valor da compra diretamente com o proprietário para obter um desconto. Assim como no caso dos carros, é importante verificar, se possível com a ajuda de um especialista, se as condições reais do imóvel usado são tão boas quanto aparentam.

3. Celular: com a rapidez que os fabricantes de telefones móveis têm lançado mais modelos, os amantes da tecnologia acabam trocando o aparelho a cada novo lançamento. Por isso, aqueles que desejam ter um aparelho mais moderno, mas não podem pagar o preço de lançamento, têm a opção de recorrer a usados. Nesse caso, é importante prestar atenção principalmente à bateria. Em geral, um iPhone que já é utilizado há alguns anos, por exemplo, não tem mais uma bateria duradoura. Ao contrário de outras fabricantes, a Apple não permite a troca da bateria de seus aparelhos.

4. Videogames e jogos: existem diversas opções de consoles disponíveis, alguns com tecnologia que dispensa o uso de controles, uma verdadeira tentação para quem gosta de passar as tardes jogando. O preço de alguns consoles pode ultrapassar facilmente R$ 1 mil. Por isso, os usados podem ser uma opção de compra para quem deseja ter o videogame, mas não pode gastar tudo isso. O mesmo vale para os jogos, que muitos jogadores acabam vendendo por um preço bem menor que o de compra.

5. Roupas: além de ser uma opção ambientalmente responsável, comprar roupas usadas costuma ser bem mais barato e ainda dá para inovar no estilo de se vestir. Em alguns brechós é possível encontrar itens de marcas famosas e em bom estado.

6. Acessórios para bebês: é muito comum encontrar pais dizendo que as crianças crescem rápido demais. Pensando nisso, adquirir alguns acessórios usados essenciais para o início da vida do bebê, como o carrinho e o bebê conforto, podem gerar uma economia de mais de R$ 500. As cadeirinhas para transportar as crianças dentro do veículo também são itens que podem ser comprados de segunda mão, gerando uma economia de R$ 200 para cada fase em que ela deve ser trocada.

7. Equipamentos para ginástica: todo mundo sabe que se exercitar faz bem para o corpo e para a mente - melhor ainda se fizer bem para o bolso. Comprar equipamentos, como esteiras e bicicletas ergométricas usadas, pode ser uma opção de economia, já que algumas pessoas compram esses equipamentos e acabam usando por pouco tempo. Procurando em lojas especializadas de produtos de segunda mão ou diretamente com o proprietário, é possível comprar esses equipamentos em bom estado e mais baratos que os sem uso.

8. Eletrodomésticos: apesar dos incentivos para a redução dos preços dos itens da linha branca, comprar fogões, geladeiras ou outros equipamentos usados pode ser uma boa opção para quem quer economizar. Além de mais baratos, muitas vezes esses itens podem ser comprados em lojas de assistência técnica após passarem por uma verdadeira reforma, podendo ser igualados aos novos.

9. Livros: tanto estudantes quanto amantes da leitura podem optar pelos sebos para comprar livros, revistas, CDs e até filmes. Nestes espaços é possível encontrar itens seminovos, mas em bom estado de conservação, por um preço bem menor que nas livrarias. Também é possível comprar esses itens pela internet, já que muitos sebos possuem uma descrição do acervo on-line e serviço de entrega domiciliar.

10. Instrumentos musicais: para quem quer se arriscar no mundo da música, é importante saber que os instrumentos musicais costumam não ser itens baratos. Por isso, adquirir um instrumento usado, pode ser econômico, principalmente para quem é iniciante nesse universo e ainda não descobriu se tem ou não vocação para a música.

Leia Também