Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

recall

Concessionárias Ford registram falta de peças

25 JAN 2011Por folha online09h:41

Faltam peças para realizar o recall em algumas concessionárias da Ford. O agendamento do recall, que envolve 300.860 veículos dos modelos EcoSport e Fiesta Rocam (Hatch e Sedan), começou ontem, mas muitos proprietários tiveram dificuldade para realizá-lo.

Na concessionária Superfor, no bairro de Pinheiros, em São Paulo, o agendamento só começará a partir do dia 31. O motivo alegado pela empresa é que as peças ainda não foram entregues.

A reportagem ouviu o mesmo argumento na Forlan Veículos, de Belo Horizonte, que também só pretende iniciar o agendamento na próxima semana. Na Barrafor, no Rio de Janeiro, o agendamento começará a ser feito apenas a partir do dia 7.

Já a concessionária Souza Ramos, de São Paulo, disse que recebeu as peças, mas estava com a oficina "lotada".

Ontem à tarde, a responsável pelo agendamento na Souza Ramos disse que, por conta da forte demanda de clientes de outras concessionárias, nesta semana só clientes que adquiriram o carro na própria concessionária poderiam agendar o recall.

Procurada, a Ford disse desconhecer problemas com falta de peças. "Nosso centro de distribuição de peças possui o estoque necessário para o atendimento dos veículos envolvidos, conforme a demanda de atendimento", disse a empresa, por meio de sua assessoria de imprensa.

TRAVA DE SEGURANÇA

O recall envolve o mecanismo de trava de segurança das portas traseiras --usado para impedir que crianças abram a porta-- e a explicação referente ao uso da trava no manual do proprietário.

Fazem parte do recall os modelos Fiesta Rocam anos 2008 e 2009 e EcoSport anos 2007, 2008 e 2009. De acordo com a Ford, durante o recall será feita a substituição da fechadura da porta traseira e a correção do manual.

Alguns proprietários do EcoSport 2011 também terão de levar o veículo para inspeção e realizar a correção do manual do proprietário.

Os números de chassi dos carros envolvidos no recall podem ser conferidos no site da montadora ou por meio do telefone 0800 703 3673.

Segundo a companhia, o problema faz com que, mesmo com a trava de segurança supostamente fechada, as portas se abram por meio do acionamento dos puxadores internos, "podendo resultar em risco de acidente".

Leia Também