domingo, 22 de julho de 2018

AGRONEGÓCIO

Conab prevê queda de 6,9% na safra 2011

8 OUT 2010Por Edivaldo Bitencourt00h:14



A produção de grãos em Mato Grosso do Sul deverá ter queda de 6,9% na próxima safra, de 9,5 milhões de toneladas para 8,899 milhões de toneladas, apesar da queda nos custos de produção pelo segundo ano consecutivo. O primeiro levantamento da safra de grãos 2010/2011 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indica redução de 8,24% na produtividade, de 3.410, neste ano, para 3.129 quilos por hectare no próximo período.
Por outro lado, animados com a cotação da arroba do algodão, os produtores rurais devem ampliar em 20,4% a área do produto, de 38,6 mil para 46,5 mil hectares. A produtividade deve crescer 9,3%, de 3,705 para 4.050 kg/ha. A produção do algodão em caroço vai crescer 31,8%, de 143 mil para 188,5 mil toneladas. Já o pluma passará de 55,8 mil para 73,5 mil toneladas. O preço da arroba do algodão acumula alta de 90,7% nos últimos 12 meses no Estado, de R$ 38, no ano anterior, para R$ 72,50 nesta semana.

Soja
O principal produto sul-mato-grossense seguirá sendo a soja (61,5% da área total), mas que poderá ter redução de 4,7% na produtividade por hectare, de 3,1 mil para 2.955 kg/ha. Este será o principal responsável pela redução de 3,% na produção total da oleaginosa, de 5,3 milhões de toneladas neste ano para 5,148 milhões de toneladas em 2011.
O milho terá redução pequena na área, de 887,5 mil ha para 886 ha. No entanto, a queda de 14,12% na produtividade, de 4.211 para 3.616 kg/ha, deverá derrubar a produção do produto, o segundo mais importante na agricultura sul-mato-grossense, de 3,737 milhões para 3,202,9 milhões de toneladas.

Outros
A Conab comemora o aumento de 3,57%na produção de arroz, de 145,5 mil para 150,7 mil toneladas. Os produtores vão ampliar em 4,9% a área de cultivo do grão, de 26,5 mil para 27,3 mil hectares. Outro produto que terá aumento expressivo de 117,14% será a aveia, de 4,6 mil para 10 mil hectares, e a canola, de 81,8%, de 2,2 mil para 4 mil hectares.
A quebra da safra na Rússia, um dos maiores produtores mundiais de trigo, não animou os agricultores sul-mato-grossenses, que vão reduzir a área de cultivo em 9%, de 42,4 mil para 38,6 mil hectares. No entanto, o Governo estima aumento de 10,9% na produtividade, de 1.713 para 1,9 mil kg/ha, o que deverá elevar a produção em 1%, de 72,6 mil para 73,3 mil toneladas.

Nacional
A nova safra deve ficar entre 145,72 e 147,93 milhões de toneladas, com uma redução que vai de 887,60 mil  a 3,10 milhões de toneladas sobre a safra passada, que chegou ao recorde de 148,82 milhões toneladas. Já a área destinada ao plantio deve variar entre 47,32 (-0,1%) e 47,99 (+1,3%) em relação à anterior (47,37 milhões de ha).

Leia Também